Banner_head Governo do Estado

quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Governo Federal estuda início da vacinação contra Covid na próxima terça-feira (19)


O Ministério da Saúde estuda o início da vacinação contra a Covid-19 no Brasil para a próxima terça-feira (19). Oficialmente, no entanto, ainda não há data fixada. Ontem, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, se limitou a dizer que a vacinação começa quando as doses chegarem a todas as capitais.

"Eu não posso esperar chegar a 5 mil municípios, 38 mil salas de vacinação, para então 'startar' a vacinação. Então, vai começar quando chegar nas capitais. É essa a ideia", explicou. O planejamento extraoficial, porém, seria iniciar a imunização em um evento realizado com governadores, em Brasília.

O ponto de partida seria a aplicação da vacina em um profissional de saúde e em um idoso. O governador Camilo Santana (PT) confirmou participação em reunião com o ministro Eduardo Pazuello na próxima terça (19).

"Esperamos que ainda neste mês possamos começar a vacinação (no País) usando 12 milhões de doses, sendo 10 milhões do Butantan e 2 milhões de Oxford. Estamos prontos, é urgente", disse Camilo.

A preparação do Governo Federal ocorre a poucos dias da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) responder aos pedidos de autorização para o uso emergencial da vacina no País. Até ontem, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Instituto Butantan eram os únicos laboratórios a formalizarem os pedidos. A expectativa é que a Anvisa responda às solicitações no próximo domingo (17).

Cinco membros da Diretoria da Agência deverão decidir sobre o uso emergencial. A necessidade de reunião entre os diretores se dá porque se trata de uso emergencial e em caráter excepcional das vacinas - no caso de pedidos de registro, a decisão cabe apenas à área técnica.

Estoque

Enquanto as questões burocráticas estão em processo de resolução, a produção do imunizante continua sendo uma das maiores preocupações. Com cerca de 212 milhões de pessoas, o Brasil possui apenas 10,8 milhões de vacinas prontas para aplicação. Esse número é da Coronavac, feita em parceria entre a Sinovac e o Instituto Butantan. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, fretou um avião para buscar as dois milhões de doses da vacina de Oxford, na Índia. O transporte será feito em um voo com origem em Recife, que vai decolar hoje.

Últimas notícias