Banner_head Governo do Estado

Banner_head Câmara

quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Dívidas deixada pela gestão Argemiro Sampaio nas contas da Prefeitura de Barbalha atinge os R$ 43 milhões


Um balanço parcial nas contas públicas da Prefeitura de Barbalha apontou uma dívida de R$ 43 milhões deixada pela gestão Argemiro Sampaio do PSDB (2017-2020). Os valores foram apresentados nesta quarta-feira (13) em coletiva à imprensa e  são referentes à folha salarial de dezembro, que está em atraso, tributos trabalhistas (INSS, FGTS e Pasep) e despesas de manutenção. O  prefeito Dr. Guilherme Saraiva anunciou ainda que o débito pode ser ainda maior, quando a prestação de contas for totalizada, o que deve ocorrer até o final do mês.

Em sua fala, Dr. Guilherme Saraiva tranquilizou os barbalhenses ao afirmar que não pretende aumentar impostos para equilibrar as contas da Administração. “Não podemos aumentar tributos em um momento de crise. O que vamos fazer é baixar as despesas, fazer uma contenção dentro da Prefeitura”, declarou.

O secretário de Finanças, Aquiles Soares, comunicou que o pagamento dos servidores municipais atrasou porque os bancos ainda não forneceram todas as chaves de acesso das contas bancárias do Município. Sendo assim, ainda não foi possível saber quanto a Prefeitura ainda tem de saldo total disponível.



Argemiro Sampaio  havia afirmado para seus seguidores nas redes socais que deixou R$ 30 milhões no caixa do Município, porém esse valor ainda não foi confirmado. Além disso, mais de R$ 17 milhões desse valor é destinado ao precatório; R$ 4,4 milhões são do recurso vinculado ao Covid/SUS; quase R$ 2 milhões são do Fundeb e outros quase R$ 3 milhões são de contas vinculadas. Assim, sobrariam, de fato, apenas R$ 3 milhões, insuficiente para pagar sequer a folha salarial, que está calculada em R$ 4.722.153,17.

(Com informações da ASCOM)

Últimas notícias