Banner_head Governo do Estado

Banner_head Câmara

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Pefoce passa a utilizar equipamento de scanner laser 3D em locais de ocorrência


Peritos da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) agora contam com o auxílio de um scanner a laser 3D de alta performance para análise de casos mais complexos. O equipamento, que pode ser utilizado em espaços abertos e fechados, produz imagens bidimensionais (2D) e tridimensionais (3D) dos lugares a serem periciados, trazendo mais informações e proporcionando uma otimização do tempo de perícia. O novo equipamento adquirido possui tecnologia norte-americana.

Em uso há cerca de um mês, o scanner foi destinado ao Núcleo de Perícia em Engenharia Legal e Meio Ambiente (Nupelm) da Coordenadoria de Perícia Criminal (Copec) da Pefoce. No âmbito da Engenharia Legal, o equipamento pode ser utilizado em diversos tipos de ocorrências: incêndios, acidentes de trabalho, crimes ambientais, locais de desabamentos, entre outros. No entanto, o scanner também pode ser utilizado para ocorrências de trânsito, crimes contra a vida e em casos de reprodução simulada.

De acordo com Fernando Viana, perito criminal e supervisor do núcleo de engenharia da Pefoce, o novo equipamento realiza o escaneamento de uma determinada área, que resulta no levantamento virtual do local a ser analisado, seja um crime contra vida, acidente ou outro tipo de ocorrência. “O que há de mais importante neste equipamento é que ele perpetua a imagem do local da ocorrência com alta resolução e dá ao perito a possibilidade de analisar as imagens de diversos ângulos e quantas vezes o perito precisar. Tudo isso com riqueza de detalhes, proporcionando uma maior robustez da prova pericial e, consequentemente, mais qualidade para o laudo”, conta.

Otimização do tempo

Tendo o perito realizado o escaneamento da área ou local a ser periciado, todas as imagens com possibilidade de visualização em diversos ângulos e perspectivas do local ficam ao dispor do perito. Desta forma, o máximo de informações da área, além do que o perito conseguiu visualizar e fotografar, ficam disponíveis para análises complementares. A depender do caso, não há necessidade do perito voltar outras vezes ao mesmo local.

Tecnologia

Ainda segundo Fernando Viana, o scanner funciona da seguinte forma: o equipamento é instalado no local a ser periciado e realiza uma varredura na área desejada, gerando uma grande quantidade de imagens com alta qualidade e precisão de informações, em seguida, essas imagens são processadas e tratadas de maneira adequada. “A tecnologia do scanner 3D ocorre por meio da nuvem de pontos, que realiza o escaneamento das superfícies do espaço a ser periciado através de feixes de raios múltiplos de laser. O equipamento realiza a captura automática de centenas de milhares de dados (pontos) em curto espaço de tempo. Tais dados são projetados e sobrepostos e formam imagens de alta qualidade, as quais são processadas através de um software específico, instalado em um computador configurado para este fim”.


O supervisor de Engenharia Legal explica outras vantagens do equipamento, “as imagens geradas pelo escaneamento possibilitam o arquivamento de cenários reais do local de crime, suporte na criação de croquis de locais de ocorrências com elevada precisão e fidedignidade, captura ultrarrápida de dados e imagens sob a luz do dia ou em escuridão completa com precisão milimétrica, também realiza animações e simulações na criação de hipóteses, e a criação de reproduções simuladas com maior fundamentação técnica. Tudo isso eleva a qualidade dos trabalhos e a segurança do perito”, conclui.

Detalhamento

As imagens geradas através do scanner 3D possibilitam cálculo de distâncias, áreas e volumes com grande precisão; identificação de objetos da cena de crime com detalhes; reprodução gráfica da cena do crime que resultam em laudos periciais com melhor detalhamento e precisão para as autoridades investigadoras e julgadoras.

(Sara Sousa/Ascom)

Últimas notícias