Banner_head

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

Luizianne lista avanços da Assistência Social em suas duas gestões como prefeita de Fortaleza



A deputada federal e pré-candidata pelo PT à Prefeitura de Fortaleza, Luizianne Lins, realizou nessa quinta (100 o 6º Encontro do Programa de Governo Popular e Participativo para Fortaleza com o tema Assistência Social. Assim como nas edições anteriores, Luizianne iniciou o encontro realizando um apanhando das suas duas gestões para a área. “Já de início criamos uma secretaria de Assistência Social; subimos de oito para 23 o número de CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) e triplicamos o atendimento; aumentamos em 160% o número de beneficiários do Bolsa Família, porque tinha muita subnotificação; eliminamos áreas de risco”, enumerou a deputada, dentre outras iniciativas listadas.

Participaram do debate o deputado federal Patrus Ananias e a assistente social Márcia Lopes, ambos ex-titulares do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome no Governo Lula; além da assistente social e conselheira do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), Elizabeth Rodrigues.

O ex-ministro Patrus Ananias propôs uma atenção especial à questão tributária e relatou uma experiência de êxito quando foi prefeito de Belo Horizonte. Nesse período, o deputado implantou uma política de IPTU que desonerava o tributo para a população mais pobre. “Quem podia mais, pagava mais e quem não podia, nem pagava, às vezes recebia”, explicou.

Márcia Lopes, que também esteve à frente do MDS, sugeriu a construção do programa de Assistência Social alinhado a outras áreas e políticas. “Precisa estar junto da educação, da cultura, da habitação, da segurança alimentar porque é isso que dá essa perspectiva e possibilidade de uma cidade inclusiva, participativa e sustentável. Que o programa seja ousado, que articule e integre as áreas. Não pode ser fragmentado porque as pessoas nos seus territórios se veem como uma totalidade”, disse.

Integrante do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), Elizabeth Rodrigues traçou um panorama detalhado das condições da Assistência Social em Fortaleza. Ela apontou o desmonte de diversas iniciativas e falta de estrutura e condições de trabalho. “Existe uma inadequação das instalações, falta carro, os salários estão muito baixos, há uma precarização do trabalhador. Imagine esse trabalhador precarizado que gerencia uma política pública quando ele também está se tornando demandante”, refletiu.

No decorrer do debate, foram exibidos vídeos de representantes da área da Assistência Social de Fortaleza. Saúde, educação, emprego e renda, ampliação dos centros de referência foram algumas das sugestões colhidas. Todas as propostas apresentadas estão sendo somadas à construção do Programa de Governo da pré-candidata.

Os encontros estão acontecendo todas as quintas, com transmissão nas redes sociais da Internet da deputada @luiziannelinsPT: YouTube, Facebook e Instagram. Já foram debatidas cinco temáticas: Saúde; Educação; Cultura; Trabalho, Emprego e Renda; e Segurança Pública e Direitos Humanos. O próximo encontro será sobre Meio Ambiente, infraestrutura e urbanismo.


Últimas notícias