Banner_head Governo do Estado

Banner_head camara fortaleza

quinta-feira, 4 de novembro de 2021

Jovens advogados reclamam de solenidade de Juramento por videoconferência na OAB Crato


Para o advogado em início de carreira, um dos momentos mais marcantes é o Juramento, solenidade que o autoriza,  a partir daquele momento, começar a exercer a profissão tão almejada. 

Após a sociedade começar a retomar as atividades presenciais, inclusive com a Presidência da OAB vindo a público exigir do Poder Judiciário o retorno das atividades presenciais, a OAB Crato realizou, na data de 1° de Novembro, Juramento ainda por videoconferência. Tal fato entristeceu os jovens advogados, haja vista que, naquele momento, gostariam de se fazer presentes na sede da OAB Crato acompanhados dos seus familiares. 

O mais grave é que acusam o Presidente Reno Feitosa de desprestigiar o juramento presencial, com o único intuito de permitir que o Presidente da Seccional, então candidato à reeleição, Sr. Erinaldo Dantas, participasse e ali pudesse captar votos para sua candidatura. Fato este comprovado com a participação efetiva e de destaque de Dantas. E ainda, com a fala de um cidadão, que sequer advogado é, e afirmou que: “quem sabe um dia eu possa fazer o exame da Ordem para dar o voto para você”, em fala dirigido ao presidente da OAB do Crato, Reno Feitosa.

Tal fato toma proporções eleitorais, pois os candidatos à reeleição Reno Feitosa e Erinaldo Dantas participam de forma presencial de outros juramentos, inclusive na Subseção vizinha, de Juazeiro do Norte, demonstrando mais uma vez que a escolha da realização por videoconferência é definida exclusivamente em função da agenda de Erinaldo Dantas.

Não pode o presidente da OAB Crato se socorrer do falso discurso de aplicação de medidas de prevenção sanitária, haja vista que a cerimônia contou com a presença de, tão somente, oito jovens advogados que, caso desejassem levar dois convidados, teria no máximo 24 pessoas, em um auditório que facilmente permite a ocupação de mais de 100 lugares. 

As reclamações destes jovens advogados coincidem com as proibições do abuso do poder político nas eleições da OAB. Lembrando que esta Instituição tem por dever dar exemplo e lutar pela lisura do processo democrático de todas as eleições.

Últimas notícias