Banner_head Governo do Estado

Banner_head camara fortaleza

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

Alckmin admite cenário como vice de Lula e diz que acordo "caminha"


O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP) admitiu, nesta segunda-feira, 29, a possibilidade de ser candidato a vice do ex-presidente Lula (PT) na disputa presidencial de 2022. Durante reunião nesta segunda-feira, 29, em São Paulo, a fala do ex-governador paulista surpreendeu dirigentes de centrais sindicais. 

Na conversa com os comandos da Força Sindical, UGT, Nova Central e CTB, Alckmin disse ter se preparado novamente para concorrer ao governo do estado, mas afirmou que "surgiu a hipótese federal". Segundo o tucano, apesar de exigir trabalho, a hipótese "caminha".

"Preparei-me novamente pra ser governador do estado. Surgiu a hipótese federal. Os desafios são grandes. Essa hipótese caminha e eu considero essa reunião com as quatro principais centrais histórica", disse Alckmin. 

Em conversa particular com outro grupo, segundo reportagem do Folha de S.Paulo, Alckmin foi questionado se cogita deixar o PSDB. Em resposta, ele afirmou que "se for candidato a governador, iria para o PSD, porque daria para fazer uma composição com o PSB". Nesse cenário, o ex-governador Márcio França (PSB) entraria na chapa como vice, repetindo a estrutura política de 2014.

Segundo informações da colunista Thaís Oyama, do UOL, as conversas entre PT e PSDB teriam se intensificado nas últimas semanas para unir os tradicionais adversários políticos. Lula enfrenta rejeição alta em São Paulo, mesmo estado em que Alckmin governou em quatro oportunidades. 

A candidatura com Lula para presidente trazendo Alckmin como vice na chapa pode ser definida até dezembro, indica a colunista. Segundo a jornalista, o martelo será batido após findadas as prévias entre os tucanos e na chegada do ex-presidente petista ao Brasil.

Últimas notícias