Banner_head Governo do Estado

Banner_head camara fortaleza

terça-feira, 26 de outubro de 2021

Família acusada de duplo homicídio e lesão corporal grave é julgada 21 anos após o crime, no Ceará


 Uma família acusada de matar duas pessoas em Itapajé, no interior do Ceará, vai a júri popular nesta terça-feira (26), conforme o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). Os acusados são Francisco Augusto da Costa, conhecido como “Alfredo Cigano”, Maria Ziulan da Costa, conhecida como "Cigana" e Francisco Gleyson Costa (“Gleyssinho”), pai, mãe e filho, respectivamente.

O trio é acusado de participação no duplo homicídio que vitimou Carlos César Barroso Magalhães e José Wilson Barroso Forte Júnior, de 22 e 27 anos, respectivamente. A terceira vítima, Maxwell Magalhães Caetano, 23, sobreviveu, mas ficou tetraplégico. Os crimes aconteceram em 2000.

O TJCE informou que a sessão de julgamento será hibrida, seguindo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19. A previsão é que o julgamento seja concluído pelo Conselho de Sentença do Tribunal de Júri em dois dias.

"O júri será presidido pela juíza titular da 1ª Vara de Itapajé, Juliana Porto Sales, que pronunciou os acusados, diante da prova da materialidade do crime e indícios de autoria. Testemunhas e réus serão ouvidos por videoconferência", complementa o órgão.

Em 2017, a magistrada presidiu uma sessão em que um quarto envolvido no crime, Flávio Cigano, foi condenado a 23 anos e quatro meses de prisão em regime fechado.

Últimas notícias