Banner_head Governo do Estado

Banner_head Câmara

quarta-feira, 7 de julho de 2021

Deputado Diego Barreto pede produção de documentário narrando a história da Menina Benigna


A história da Menina Benigna, que está prestes a se tornar a primeira beata do Ceará, já é conhecida da população, principalmente na região do Cariri. Para registrar sua memória, o Deputado Estadual Diego Barreto (PTB) solicitou por meio de requerimento enviado ao presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, Evandro Leitão, a realização de um documentário, produzido pela TV Assembleia, narrando essa história. 

Benigna Cardoso da Silva é considerada uma santa popular. A menina já deveria ter sido beatificada, entrando para a história como a primeira pessoa do Ceará a ser beatificada pelo Vaticano. Contudo, a pandemia do novo coronavírus atrasou o processo que estava marcado para acontecer em 2020. 

De acordo com Diego, é importante que a história da menina seja contada, principalmente como forma de incentivo ao turismo religioso na região do Cariri. “Já há uma grande peregrinação a Juazeiro do Norte por conta de Padre Cícero. Santana do Cariri pode ser incluída nesta rota do turismo religioso. Ela [Benigna] foi um exemplo de coragem e fé, por isso é essencial difundir e registrar a sua história para que mais pessoas saibam”, destaca. 

A Romaria da Menina Benigna já está incluída no Calendário Oficial de Eventos do Ceará. A celebração acontece em outubro e reúne cerca de 30 mil pessoas que visitam o distrito de Inhumas, onde ela foi assassinada aos 13 anos após recusar manter relações sexuais com seu algoz, no ano de 1941. O crime chocou a população e a menina passou a ser aclamada como “Heroína da Castidade”.

O Governo do Estado deve iniciar a construção de um santuário em homenagem à Benigna ainda neste ano. A estrutura será formada por um templo para celebração de missas campais, a estátua em memória à Menina, via pavimentada e rampas de acesso ao monumento, estacionamento para motos, carros e ônibus, e jardins arborizados.

“Recordar a sua história, desde como ela começou a ser celebrada até os momentos atuais do seu processo de beatificação, da construção do Santuário e das romarias com milhares de pessoas. Tudo isso pode ser documentado. É um material muito rico para a nossa história enquanto população cearense e enquanto católicos”, declara Diego.

Últimas notícias