Banner_head camara fortaleza

segunda-feira, 6 de junho de 2022

Partidos devem R$ 65 milhões por irregularidades na prestação de contas, diz jornal


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou que partidos políticos devolvam cerca de R$ 65 milhões aos cofres públicos por irregularidades cometidas no uso da verba do fundo partidário no ano de 2016. Parte das legendas ainda recorre da decisão da Justiça.

Dentre as irregularidades constatadas, estão despesas não comprovadas, recebimento de verba de fonte vedada, compras consideradas dispensáveis e descumprimento da aplicação de 5% dos recursos do fundo em programas de promoção da participação feminina. A informação é de um levantamento divulgado pelo O Globo nesta segunda-feira, 6.

De acordo com a reportagem, os valores a serem ou já restituídos variam entre R$ 2,6 mil reais e R$ 11,2 milhões. Os partidos com mais verba a devolver são Pros (R$ 11,2 milhões), PT (R$ 9,5 milhões) e PSB (R$ 7,6 milhões). A maioria das siglas respondeu ao jornal que ainda está recorrendo da decisão sobre a prestação de contas do fundo de 2016.


20 partidos com maiores valores a devolver:

Pros: R$ 11,2 milhões

PT: R$ 9,5 milhões

PSB: R$ 7,6 milhões

PHS (incorporado ao Podemos): R$ 4,2 milhões

PSDB: R$ 4,1 milhões

PTB: R$ 2,5 milhões

DEM (atual União Brasil após fusão com o PSL): R$ 2,2 milhões

PPS: (atual Cidadania): R$ 2,1 milhões

PDT: R$ 2 milhões

PV: R$ 1,9 milhão

PMN: R$ 1,8 milhão

PMB: R$ 1,8 milhão

Solidariedade: R$ 1,6 milhão

PRTB: R$ 1,4 milhão

PSTU: R$ 1,3 milhão

PSOL: R$ 1,3 milhão

PCO: R$ 1,2 milhão

PR (atual PL): R$ 1,2 milhão

PSC: R$ 1 milhão

PSL: (atual União Brasil após fusão com o DEM): R$ 970 mil


O Povo

Foto:  Marcelo Camargo/Agência Brasil

Últimas notícias