Banner_head Governo do Estado

Banner_head camara fortaleza

quinta-feira, 28 de abril de 2022

Reunião entre Poder Judiciário, Governo do Estado e demais instituições define avanços na expansão da Casa da Mulher Cearense


Inaugurada no último dia 8 de março, dia Internacional da Mulher, a primeira Casa da Mulher Cearense é um espaço de referência na atenção a mulheres em situação de violência, com atendimento humanizado a vítimas e o encaminhamento de denúncias. Durante encontro virtual nessa quarta-feira (27/04), a presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, e a secretária de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos humanos, Onélia Santana, se reuniram com representantes das demais instituições para discutir avanços no equipamento.

Localizada em Juazeiro do Norte, a primeira Casa da Mulher Cearense é capaz de atender 29 municípios da região do Cariri, concentrando cada vez mais serviços no mesmo espaço, como Delegacia da Mulher, Ministério Público e Defensoria Pública. Além de ampliar essa primeira unidade, a ideia é expandir a Casa da Mulher Cearense inicialmente para mais dois municípios: Sobral e Quixadá.

“Aos poucos a gente está observando um avanço, um braço maior para essas demandas do Poder Judiciário. Em breve nós teremos também um Juizado da Violência Doméstica e Familiar no Crato. Havendo a ampliação da Casa da Mulher para Sobral e Quixadá, dá um raio maior de atenção a essas mulheres aqui no Estado. É um avanço inédito dentro de uma gestão, resolver tantas situações que a cada dia exigem um olhar especial das instituições que convergem os mesmos objetivos”, afirmou na ocasião a presidente da Corte.

Na oportunidade, Onélia Santana se mostrou disposta a auxiliar no tema. “Estive com a senhora em outros momentos, enquanto primeira-dama, e agora à frente da área de proteção social. São profissionais eficientes, muito preparados. Estamos à disposição para trabalhar, para estarmos juntos não só na política da mulher, mas também em outras ações”, disse a secretária.

Representando a defensora pública do Estado (Elisabeth Chagas), Lia Felismino destacou o compromisso da instituição com a política pública de enfrentamento à violência doméstica contra a mulher.

O procurador-geral do Município, Manuel Pinheiro, falou sobre a importância da expansão do equipamento no Estado. “Estamos caminhando para a afirmação dos direitos fundamentais da mulher no sentido mais amplo, para que a mulher seja amparada não apenas na questão da violência, mas que ela se insira como sujeito de direitos ativos, na política e no mercado de trabalho”. 

Últimas notícias