Banner_head camara fortaleza

sábado, 11 de junho de 2022

Tecnologias voltadas à sala de aula foram pauta no último dia do Congresso de Educação

Foto: Divulgação/Fecomércio

No último dia do III Congresso de Educação, o salão do Centro de Eventos do Ceará foi tomado pelas palestras sobre o uso das novas tecnologias na educação e inclusão de alunos e professores. O evento, realizado pelo Sistema Fecomércio, por meio do Sesc e Senac, pretendeu, ao longo de três dias, reunir todo corpo de professores e coordenadores pedagógicos do Ceará, das duas instituições de ensino, numa mesma formação.

Com grandes desafios diante da retomada gradativa da educação na pós-pandemia, o foco do congresso foi voltado para o aperfeiçoamento dos docentes e suas metodologias inovadoras em sala de aula, lado a lado com realidades como algoritmos, hiperconectividade, internet, robótica e a velocidade digital atravessando todas elas.

"A educação profissional tem o privilégio de transitar entre o mundo do trabalho e a sala de aula. Justamente esse mundo descobriu uma imensidade de recursos tecnológicos que conferiu eficiência, resultados e nos fez aprender a trabalhar de outra forma. A escola deve refletir isso. Nós só sabemos o que a educação não pode voltar a ser. O que ela será no futuro, isso nós não sabemos", refletiu o diretor de educação profissional do Senac Ceará, Gustavo Guimarães.

Enquanto isso, no palco principal e de forma simultânea, o público acompanhava as palestras "Tecnologia Assistiva e Inclusão, na Prática" e "Formação Docente em Robótica Educacional e Mediações Tecnológicas: Reflexões e Avanços" conduzida pelo físico Gildário Lima, professor e pesquisador das áreas de Neurociência e Robótica Aplicada à educação.

"Temos que mostrar ao professor a revolução tecnológica intangível, criativa, que está acontecendo e como ele pode trazer isso para dentro da sala de aula. A criatividade é algo natural e isso deve ser mostrado. Às vezes o foco está sobre a tecnologia ferramental e o que precisamos, hoje, é uma performance tecnológica e isso deve nascer na sala de aula".

O evento desta sexta-feira (10) seguiu com salas de workshops, mesas redondas e apresentações artísticas.

Daniele Assis, professora de gastronomia do polo Senac, da cidade de Sobral, falou com entusiasmo sobre os três dias de evento. "Foram momentos de muita troca e experiências bacanas. Nós conseguimos absorver várias possibilidades que podemos levar para sala de aula, desde a inclusão dos alunos com diferentes necessidades, de mobilidade ou mesmo cognitivas, até à inclusão tecnológica. Precisamos de tudo isso e muitas coisas já fazem parte do nosso dia a dia. Na sala de aula estas realidades estão cada vez mais pertinentes. O balanço do congresso é este: foi maravilhoso", comemorou a professora.

Últimas notícias