Banner_head camara fortaleza

terça-feira, 14 de junho de 2022

PDT e partidos aliados seguem conversando

 


O ex-governador Camilo Santana, em conversa mais tranquila sobre toda essa pressão existente da parte de partidos aliados por espaço na chapa majoritária, revelou que são muitos os candidatos a se pretenderem contemplados. “Temos muitos candidatos, isso é bom para o projeto”, pontuou Camilo, para explicar que existe uma disputa salutar e não crise. 

Em roteiro bem traçado, o ex-governador e pré-candidato ao Senado Federal fez, de forma cronológica uma sequência de fatos. “Em todas as eleições, priorizamos  o projeto do Ceará”, afirmou, em resposta aos questionamentos sobre conflitos entre Lula e Ciro na disputa presidencial, com troca de farpas. Ao minimizar os efeitos no Estado, o ex-governador deixou transparecer que o tema é pauta vencida e fora da arena política. 

Sobre sua relação com Cid e Ciro, Camilo foi claro: “Seguimos conversando, numa democracia temos que saber que existem pensamentos diferentes e comportamentos que, muita vezes, não são iguais e temos até quatro de agosto para chegar ao senso comum”, explicou. 

O ex-governador ainda foi extremamente habilidoso, ao tentar construir uma narrativa na qual não só PDT e PT imaginam apontar nomes. Colocou, também, todos os membros da aliança que contempla 16 partidos. 

No capítulo do jogo que vai decidir quem será o candidato a governador, Camilo foi taxativo: “Caberá ao PDT indicar o nome ao governo e o PT ao Senado e temos que ter muita responsabilidade nessa escolha, não podendo colocar interesses individuais”, afirmou. 

Como pré-candidato a senador, está em peregrinação pelo Ceará. Uma maratona de compromissos, onde faz a colheita das muitas homenagens aprovadas pelas câmaras municipais. O discurso é feito para deputados e prefeitos do PDT.

Últimas notícias