Banner_head Governo do Estado

Banner_head Câmara

quinta-feira, 29 de abril de 2021

Pfizer chega ao Brasil e Governo paga seguro que cobre efeitos adversos do imunizante


Depois de tecer críticas sobre a vacina da Pfizer, da fabricante BioNTech, o Governo Federal pagou por um seguro internacional para cobrir a responsabilidade em casos de eventos adversos do imunizante. A mesma atitude foi tomada em relação a vacina da Janssen. O total do custo de seguro dos dois imunizantes foi de R$ 10,3 milhões. É neste cenário que o primeiro lote de vacinas da Pfizer deve chegar ao Brasil nesta quinta-feira, 29. 

A aquisição de seguro para as vacinas da Pfizer custou R$ 6 milhões, de acordo com o extrato da contratação publicado no Diário Oficial da União. Já o seguro para o imunizante da Janssen custou R$ 4,3 milhões. A mesma empresa atende às duas exigências. A contratação dos imunizantes foi feita com base em cláusulas sigilosas.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), o primeiro lote de vacinas da Pfizer chegará hoje, 29, às 19h e será distribuído somente nas capitais, por uma questão de logística e pela necessidade de refrigeração em temperaturas menores. A pasta comenta que somente as capitais e o DF apresentam as condições de garantir o estoque seguro das doses.

Valores

Os valores dos pagamentos feitos pelo seguro das duas vacinas somam R$ 10,3 milhões. O dinheiro foi depositado para a empresa inglesa de seguros Newline Underwriting Management Limited. As ordens bancárias foram emitidas pelo MS em 30 de março.

No dia seguinte ao pagamento do seguro, o Governo antecipou o pagamento de 20% das doses de vacinas da Pfizer, com um depósito de R$ 1,14 bilhão. Já a Janssen recebeu R$ 536,7 milhões antecipados, em 25 de março. O MS contratou, no dia 18 de março, 100 milhões de doses da Pfizer. Outros 38 milhões de doses foram compradas da Janssen. A apuração desses dados são do jornal Folha de S. Paulo.

Últimas notícias