Banner Governo do Estado

Banner Prefeitura de Fortaleza

Banner Camara de Fortaleza

Banner BNB

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Sistema prisional ganha reforço com a posse de novos agentes penitenciários


Dos 192 concursados que haviam sido convocados pelo Governo do Estado para assumirem postos no sistema prisional, 65 foram empossados na manhã desta sexta-feira (29), em solenidade realizada no Palácio da Abolição. Os novos agentes penitenciários vão fortalecer o sistema que passou por uma verdadeira reestruturação em 2019. Eles foram aprovados no concurso público iniciado ainda em 2017 pelo Governo do Ceará.

O Estado convocou, na época, 2.000 candidatos para o curso de formação, mas somente 1.695 atenderam ao chamamento e cumpriram os requisitos obrigatórios. A primeira turma de 440 agentes já havia tomado posse no início deste ano. O governador ressaltou que a chamada está de sendo feita de acordo com a entrega de unidades prisionais. “Vamos concluir mais uma unidade e esses 65 agentes penitenciários serão preparados para assumi-la. Os outros já foram convocados e serão chamados para assumir a partir do momento que formos entregando outras unidades”, comentou.

Camilo Santana afirmou ter feito questão de assinar a posse dos novos agentes penitenciários no Palácio da Abolição, sede do Governo, para mostrar a importância que o Estado tem dado ao sistema que vem avançando de forma muito veloz do ponto de vista de disciplina, organização e controle. “Estamos sendo avaliados como referência no Brasil em unidades prisionais e queremos ter o melhor sistema prisional do Brasil. Essa é nossa meta”, apontou, completando que para isso, precisa de mais profissionais, estrutura, equipamento e do trabalho que vem sendo liderado pelo secretário Mauro Albuquerque. “Hoje estamos nomeando esses 65 e em breve vamos nomear o restante. Com esses já são quase 1600 agentes penitenciários nomeados nos últimos dois anos. Isso é importante para garantir o bom funcionamento do sistema prisional cearense”.
Durante a solenidade o governador contou que além de reformar as unidades atuais, o Estado vai concluir unidades que vão gerar mais 2.500 vagas no sistema prisional cearense. “Uma delas é de segurança máxima e tem mais duas unidades na Região Metropolitana (de Fortaleza) e uma unidade em Tianguá. São unidades que vão desafogar o sistema e, com isso, permitir o controle cada vez mais eficiente do sistema prisional cearense”.

O governador também adiantou que já está para ser licitada uma nova unidade prisional que vai ser modelo no Brasil. “Será uma unidade industrial. Terá o setor produtivo dentro dela. É uma experiência inovadora e estamos concluindo o projeto para ano que vem licitar essa obra que vai ser regionalizada”, contou, antecipando, ainda, que esse novo modelo será iniciado em Quixadá. “Queremos garantir que as novas unidades possam gerar trabalho e oportunidades para as pessoas que estão dentro do sistema”, contou.

(Governo do Ceará)

Últimas notícias