Banner_head Governo do Estado

quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

Ceará deve receber 1,7 milhão de doses no primeiro semestre de 2021, afirma Camilo Santana


O governador Camilo Santana participou, na manhã desta quarta-feira (16), em Brasília, do lançamento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19, de responsabilidade do Governo Federal. De acordo com o chefe do Executivo cearense, o estado deve receber 1,7 milhão de doses ainda no primeiro semestre de 2021 para imunizar as pessoas que estão dentro do grupo de risco.

“A expectativa é que a gente já possa no mês de fevereiro iniciar essa vacinação, prioritariamente com os profissionais de saúde, pessoas idosas e com comorbidades. Há uma previsão de no primeiro semestre o Ceará receber 1,7 milhão doses”, informou o governador. Os primeiros a receberem o imunizante no estado serão os profissionais de saúde, “porque estão na linha de frente no enfrentamento à Covid-19”, disse Camilo, que esteve no Palácio do Planalto acompanhado do secretário-Chefe da Casa Civil, Chagas Vieira.

Nos grupos prioritários também estão população indígena, professores, trabalhadores das forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade. Cada grupo será vacinado por etapas. A meta mínima do Governo do Ceará é vacinar 95% dos grupos prioritários, totalizando 1.794.076 pessoas.

Para a vacinação prioritária em todo o País serão necessárias 108,3 milhões de doses de vacina, já contando com 5% de perdas. Esses grupos contam com 50 milhões de pessoas. A vacinação ocorrerá com duas doses para cada um, respeitando o intervalo de 14 dias entre as aplicações. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, garantiu que todos os brasileiros serão vacinados.

O Brasil irá utilizar todas as vacinas que estiverem disponíveis no mercado e aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), devendo iniciar o processo de imunização da população assim que a primeira tenha seu registro autorizado pela autoridade sanitária brasileira. “O Governo Federal está garantindo que, independente de qual laboratório for, a vacina sendo validada pela Anvisa, será iniciada a vacinação no Brasil. O Ministério (da Saúde) já disponibilizou, através não só de contratos, mas de memorandos de entendimento, mais de 300 milhões de doses para o próximo ano”, destacou Camilo.

Insumos

Para uma campanha de vacinação tão grande, é preciso que haja um reforço na aquisição de insumos e na logística para evitar entraves. Camilo Santana ressaltou que o Governo do Ceará já está se organizando para não ter problemas com relação a isso.

“Mesmo o Ministério tendo informado que está comprando 300 milhões de seringas e agulhas, nós também estamos comprando seringas, agulhas e refrigeradores para guardar as vacinas, porque, a partir do momento que o Estado as recebe, é responsabilidade nossa fazer toda a logística de distribuição para a população cearense”, comunicou o governador.

Últimas notícias