Banner Governo do Estado

Banner Câmara de Fortaleza

RADIO

terça-feira, 2 de junho de 2020

Com o aumento de barreiras, fiscalizações rígidas de combate à Covid-19 são expandidas para a RMF e Interior do Ceará

Mesmo durante a fase de transição, que integra o plano de flexibilização de algumas atividades econômicas no Ceará, as forças de segurança seguem com as ações de fiscalização e orientação à população em território cearense.
O secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, citou que as ações rígidas adotadas em Fortaleza e que impactaram na melhoria dos índices de contaminação pelo novo coronavírus foram expandidas para a Região Metropolitana de Fortaleza e para o Interior.
Na Capital, quatro barreiras fixas permanecerão nas entradas e saída de Fortaleza, bem como a realização de blizte móveis em quadrantes onde são registrados os maiores números de ocorrências.
Nas sete cidades do Ceará que entram em isolamento rígido vai haver o reforço do trabalho preventivo, sendo elas: Acaraú, Camocim, Caucaia, Itapipoca, Itarema, Maracanaú e Sobral. Ao todo, serão 23 barreiras fixas com funcionamento de 24 horas, que ocorrem em conjunto com as prefeituras municipais de cada uma das cidades.
Todo o trabalho contará ainda com o sistema de videomonitoramento e suas mais de 3.300 câmeras instaladas em todo o Estado. Aquelas pessoas que não justificarem o porquê do seu deslocamento, serão orientadas a retornarem aos seus domicílios.
O decreto governamental publicado no último dia 30 de maio reforça que o trânsito de pessoas só é permitido em casos de serviços essenciais, motivos de saúde, para a compra de materiais essenciais à subsistência, além de outras exceções publicadas no Decreto Estadual N° 33.608.
Desde o último dia 7 de maio até as 8 horas desta segunda-feira (1), os órgãos de segurança, trânsito e fiscalização estaduais e municipais atenderam 3.521 ocorrências, em Fortaleza, de acordo com dados do relatório do Gabinete de Gestão de Eventos Complexos (GCEC), formado por representantes dos órgãos envolvidos nas ações.
Foram 2.391 chamados atendidos por aglomeração de pessoas, 941 referentes a comércios abertos e 189 ocorrências atendidas por descumprimento de proteção individual. Em todos os casos as equipes atuam na fiscalização e orientação das pessoas.
Caso o cidadão insista em descumprir o decreto estadual, o procedimento é encaminhado para uma delegacia da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE). Também durante esse período, 378.349 veículos foram abordados nas barreiras fixas montadas nas entradas e saídas de Fortaleza, além das blitze móveis que atuam em 104 quadrantes da Capital.

Últimas notícias