Banner Governo do Estado

RADIO

sexta-feira, 26 de junho de 2020

Águas do rio São Francisco chegam ao Ceará, após 12 anos de espera


São 12 anos de espera. A ideia do Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf) como forma de solucionar a escassez hídrica causada pela seca acompanha governos desde, pelo menos, o Segundo Império – ainda no século XIX. Nesta sexta-feira (26), as águas do Velho Chico chegam ao Ceará, mais precisamente na barragem de Jati, na região do Cariri. Obra iniciada no governo do PT, em 2007, e que também passou por um governo do MDB, é na gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que o trecho que conduz os recursos hídricos ao território cearense será inaugurado.

Em Penaforte, o chefe do Executivo acompanhará a chegada das águas ao Estado ao lado ministro do Desenvolvimento Regional (MDR), Rogério Marinho, e de outras autoridades e políticos. É a primeira visita de Bolsonaro ao Ceará desde que assumiu a Presidência da República, um aceno em busca de aproximação com o Nordeste.

Inicialmente, eram cinco anos previstos para a construção de 477 quilômetros em obras, reunidas em dois grandes canais – Eixo Norte e Eixo Leste – para abastecer açudes e rios intermitentes (que desaparecem nos períodos de seca) não só no Ceará, mas nos estados de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. No entanto, já são sete anos de atraso marcados por disputas políticas.

Com 97,44% de execução física, o Eixo Norte do Pisf está em fase final, faltando a conclusão apenas do trecho que levará os recursos ao Rio Grande do Norte. As obras físicas já concluídas garantem funcionalidade, possibilitando agora que as águas do Velho Chico sejam enviadas da barragem de Milagres (PE) para Jati (CE). O custo total do projeto é estimado em R$ 12 milhões pelo MDR, que deve abastecer 11,6 milhões de pessoas em todo o Nordeste, sendo 4,5 milhões somente no Ceará.

(DN)

Últimas notícias