Banner_head Governo do Estado

Banner_head Câmara

quinta-feira, 20 de maio de 2021

Juazeiro, Crato e Barbalha estão entre as cidades aptas para receber vacinas da Pfizer


 Além de Fortaleza, que já recebeu dois lotes de vacina da Pfizer contra a Covid-19, outros 25 municípios cearenses podem receber o imunizante da fabricante norte-americana nas próximas remessas. A indicação dos municípios ocorreu de forma pactuada entre a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) e a Comissão Intergestores Bipartite (CIB) do Estado. As diretrizes nacionais para o envio às cidades além das capitais foram definidas em reunião entre a Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações (CGPNI) e coordenações estaduais de imunizações, realizada no dia 14 de maio de 2021.

No Ceará, os critérios para armazenamento, manuseio e transporte das doses (que precisam de esquema especial de refrigeração) foram estabelecidos pela CIB. Foi definido que pode-se dar início ao que a CGPNI chama de 2ª Etapa de introdução/expansão da vacina Pfizer no País. Os municípios que receberão as doses deverão ter profissionais capacitados com treinamento específico da Sesa e alguns equipamentos e procedimentos para estarem aptos a aplicar os imunizantes.

As capacitações para os profissionais que vão transportar e manusear as doses serão iniciadas nesta sexta-feira (21). Eles serão orientados sobre as características dos frascos, que chegam com seis doses de 0,3ml cada, além dos procedimentos de transporte na temperatura correta. Os municípios devem evitar pulverizar os locais de vacinação com Pfizer. Todo o esforço é para evitar a perda de doses.

Outros municípios solicitaram elegibilidade para receber o imunizante da fabricante norte-americana e serão analisados pela Sesa quanto à capacidade de atender às especificações técnicas. Diante da necessidade de avaliar a capacidade instalada dos municípios em receber o insumo, a equipe da Célula de Imunização (Cemun) da pasta continuará analisando os checklists recebidos.

Critérios

As centrais das Redes de Frio estaduais e as secretarias municipais de saúde devem obrigatoriamente manter as doses em temperatura orientada entre -25°C e -15°C, acondicionadas em freezer científico, num intervalo máximo de 14 dias, sendo necessário para o deslocamento o uso de caixas térmicas específicas, além de veículos aéreos e terrestres adaptados. O transporte até o local de vacinação deve ser realizado na mesma temperatura. No local de aplicação, os imunizantes poderão ser conservados em câmaras refrigeradas operando em temperaturas entre +2°C e +8°C por até cinco dias.

As vacinas também poderão ser armazenadas em superfreezer por até seis meses, mantidas entre -90°C e -60°C, ou em freezer horizontal, desde que a temperatura permaneça entre -25º e -15º. Ao serem transportadas entre -25°C e -15°C, as doses poderão retornar ao congelamento entre a temperatura de -90°C e -60°C por uma única vez, desde que, quando liberadas, já passem à temperatura entre +2°C e +8°C por cinco dias, não sendo mais possível o transporte a -25°C. Vale salientar que uma vez descongelada a vacina não poderá ser congelada novamente.

Por enquanto, a ampliação da distribuição seguirá a disponibilidade de doses para os municípios relacionados na Resolução nº 55/2021-CIB/CE, que são:

1. Acaraú

2. Aquiraz

3. Aracati

4. Barbalha

5. Baturité

6. Brejo Santo

7. Camocim

8. Canindé

9. Caucaia

10. Crateús

11. Crato

12. Eusébio

13. Horizonte

14. Itaitinga

15. Juazeiro do Norte

16. Icó

17. Iguatu

18. Itapipoca

19. Limoeiro do Norte

20. Maracanaú

21. Quixadá

22. Russas

23. Sobral

24. Tauá

25. Tianguá

Últimas notícias