Banner_head Governo do Estado

Banner_head camara fortaleza

sábado, 29 de maio de 2021

Barbalha vai ter um Centro de Tecnologia em Cultivo Protegido


O Ceará trabalha em parceria com várias instituições locais, regionais e estrangeiras para iniciar, no município de Barbalha, as atividades de um Centro de Tecnologia em Cultivo Protegido (CTCP) para atender à produção de frutas, vegetais folhosos (alface, por exemplo), flores e também para criação de peixe e camarão.

O cultivo protegido utiliza estufas (geralmente, coberturas plásticas) e garante vantagens em relação a técnicas tradicionais: melhor uso da água e solo; menor incidência de pragas e, portanto, menor consumo de pesticidas; proteção mais adequada contra mudanças climáticas; e, principalmente, itens com preços mais elevados para o produtor rural.

Alguns produtores estimam ganhos econômicos próximos a 400% nos cultivos protegidos em relação aos tradicionais. Tal experiência já é aplicada com sucesso na Holanda, Israel e Espanha, entre outros países. No próprio Ceará já existem iniciativas do tipo. Mas a proposta do CTCP é mais ampla: tornar-se um centro irradiador dessa tecnologia para outras regiões.

Para alcançar essa meta, o Governo do Ceará, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), buscou os melhores parceiros, a exemplo da Universidade holandesa de Wageningem – principal referência no setor, a Embrapa Tropical, sediada em Fortaleza, bem como especialistas da Unicamp e da própria UFC. Mas há ainda vários outros atores de destaque no projeto. Entre os quais podem ser citados Faec, Senar, BNB, BB, Mapa, Insa.

“Também estamos contando com fornecedores de insumos, de sementes, fertilizantes, estufas, indústrias de ração e equipamentos”, comenta Silvio Carlos, secretário executivo do agronegócio da Sedet. “Seremos o primeiro centro com essa estrutura na região nordeste do Brasil”, acrescenta.

De acordo com o titular da Sedet, secretário Maia Júnior, a intenção do CTCP é progressivamente oferecer serviços para várias regiões, buscando elevar a produtividade de frutas, flores, vegetais e pescados. “Esperamos contar com a participação de muitos pesquisadores, produtores rurais, fornecedores de insumos e agências de fomento”, observa.

“A proposta do CTCP é o Ceará ser um centro de referência em cultivo para agricultura e pescados em cultivo protegido, adequando módulos às condições de cada região, promovendo eventos técnicos e pesquisas e elevando o valor agregado do agronegócio estadual. Inclusive, contando com a experiência já consolidada em outros países e centros de pesquisa”, projeta Maia Júnior.

Últimas notícias