Banner_head Governo do Estado

Banner_head Câmara

sábado, 8 de maio de 2021

Decreto prorroga medidas vigentes por mais uma semana


O governador Camilo Santana informou na noite desta sexta-feira (7), através de uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, que o decreto estadual de medidas de combate à pandemia mantém todas as determinações do decreto anterior. Com validade de segunda-feira (10) até o próximo dia 16 de maio, a flexibilização das atividades não essenciais no Ceará continua com sua liberação parcial do comércio de rua e de shoppings, tanto durante a semana quanto no fim de semana. O anúncio foi feito após reunião virtual com o comitê formado por profissionais de Saúde, presidentes do Tribunal de Justiça e Assembleia Legislativa, e representantes de Ministério Público Estadual, Federal e do Trabalho, e a Prefeitura de Fortaleza. Na ocasião do anúncio da prorrogação das normas estava presente o secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto).

"Houve uma preocupação muito destacada hoje, dentro do comitê, que foi o aumento na positividade dos exames em todo o Ceará, acima dos 60%, constatando um aumento significativo em relação à semana anterior, além do nível elevado de leitos ocupados no Estado. Com isso, acendeu um sinal de alerta e, pelo princípio da prudência, o comitê decidiu não fazer nenhuma alteração em relação ao decreto vigente, renovando e mantendo todas as atividades autorizadas por mais uma semana. Exatamente para que possamos avaliar melhor os dados, e para que, com segurança, a gente decida o que pode ser alterado. A pior das decisões é retroceder e restringir mais, se houver um aumento de casos. Mas, isso vai depender da ajuda de todos", apontou o governador Camilo Santana.

Mesmo com o decreto renovado, há uma recomendação para que os municípios, especialmente os das macrorregiões do Sertão Central e do Litoral Leste/Jaguaribe, possam tomar medidas específicas e até mesmo restrições maiores, de acordo com a realidade de cada um, para combater a alta taxa de transmissão.


Últimas notícias