Banner Governo do Estado

RADIO

domingo, 14 de junho de 2020

Cearenses integram Gabinete do Ódio, diz O Globo

Um grupo de jovens cearenses foi recrutado pelo vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos) para integrar o que já é chamado de "Gabinete do Ódio". Sob a batuta do filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), esse núcleo locado no terceiro andar do Palácio do Planalto é considerado o responsável por ataques virtuais a adversários do presidente. É esse grupo, também, um dos principais alvos do inquérito das fake news no Supremo Tribunal Federal.

Segundo matéria publicada neste domingo no jornal O Globo, José Mateus Sales Gomes, nascido em Caucaia, teria sido o primeiro recrutado por Carlos Bolsonaro. Em abril de 2013, o filho do presidente publicou nas redes sociais a postagem “Tô passando mal de rir com a page ‘Bolsonaro Zuero’”. A referida página no Facebook era criada e administrada por José Mateus, que na época tinha 21 anos.

Além dele, Matheus Matos Diniz, engenheiro elétrico e aluno de Olavo de Carvalho em 2015 quando fez intercâmbio nos Estados Unidos, seria outro cearense que integra o grupo. Nascido em Fortaleza, ele conheceu Carlos Bolsonaro em 2017.

A matéria cita ainda a atuação de Guiherme Julian Freire e José Hemrique Cardoso Rocha. O primeiro, nascido em Caucaia e formado em Administração, era um dos líderes do grupo "Endireita Fortaleza e amigo pessoal de "Mateus Zuero".

O segundo trabalhou em São Paulo como fotógrafo e webdesigner. Antes, morou em Caucaia, onde se tornou amigo de Julian e de Mateus.

A reportagem do O Globo cita ainda as atuações do paraibano Tércio Arnaud Thomaz e de Carlos Eduardo Guimarães no "Gabinete do Ódio".

Os seis mencionados como integrantes do "Gabinete do Ódio" receberiam salários que variam entre R$ 6 mil e R$ 15 mil.

Saiba quem é quem no Gabinete do Ódio:


Últimas notícias