Banner Governo do Estado

Banner Prefeitura de Fortaleza

Banner Câmara de Fortaleza

RADIO

sábado, 16 de maio de 2020

Gabinete do ódio" - RC critica "oportunistas irresponsáveis" que promoveriam ações políticas durante pandemia


O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), fez duras críticas à ações políticas em meio à pandemia de coronavírus. O governante municipal criticou diretamente o grupo de parlamentares referidos como “gabinete do ódio” e seus apoiadores. O pedetista os chamou de “bando de oportunistas irresponsáveis” e disse tratar-se de “patotinhas dos poderosos de Brasília”. A declaração foi feita por meio de postagem sobre a inauguração de 10 novos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) no Instituto José Frota 2 (IJF2), na noite desta sexta-feira, 15.

Na publicação feita no perfil oficial do prefeito no Facebook, Roberto Cláudio comemora a inauguração dos novos leitos e ressalta que a contínua expansão da rede pública de saúde para enfrentamento da Covid-19 tem sido “primordial para salvar centenas de idosos e milhares de pessoas vulneráveis”. Em dois meses e meio foram inaugurados, em Fortaleza, 642 leitos abertos, dos quais 106 com UTI e 38 especiais com respiradores, segundo o governante.

O prefeito destacou o feito e pontuou: “Avançamos firmes neste desafio e nem mesmo as mentiras malucas ou os denuncismos da filial do gabinete do ódio da patotinha dos poderosos de Brasília vão conseguir nos parar”. Ele afirmou ainda que a população estaria percebendo as reais intenções dos representantes políticos que estão tentando alcançar conquistas eleitores em cima das adversidades geradas pela pandemia. Ele se referiu a tais ações como “politicagem eleitoreira barata deste bando de oportunistas irresponsáveis”.

Roberto Cláudio expressou seu orgulho diante da colaboração de quem se referiu como “pessoas de bem” que estão se dedicando ao enfrentamento da pandemia. Encerrando sua fala, o prefeito disse ainda. “Se esta onda de ataques levianos não estivesse atrapalhando quem realmente está lutando em defesa dos que mais precisam, muito mais vidas até poderiam estar sendo salvas”.

“Gabinete do ódio” é como é chamado grupo de retaliação a políticos rivais do presidente Jair Bolsonaro em redes sociais. A equipe, que seria ligada aos filhos do ex-capitão, produziria diariamente relatórios e informes sobre a situação do país de acordo com a ótica bolsonarista e é alvo das investigações da CPI das Fakes News.

No Ceará, o deputado estadual André Fernandes (PSL), um dos principais nomes do bolsonarismo local, recentemente acusou o secretário estadual da Saúde, Dr. Cabeto, de supostamente estar pressionando médicos a fraudarem atestados de óbito para elevar as estatísticas de mortes por coronavírus no Estado. Investigação foi pedida pelo Sindicato dos Médicos, mas rebatida por deputados e minimizada pelo Conselho Regional do Medicina do Ceará.

(O Povo)

Últimas notícias