Banner_head

terça-feira, 26 de maio de 2020

Acidentes com motocicletas em meio à pandemia de Covid-19 preocupam SBOT-CE e Sindicato das Autoescolas


As restrições de trânsito de veículos devido às medidas de distanciamento social em vigor no Ceará teve como consequência a redução de acidentes. No entanto, os número de atendimentos a vítimas de ocorrências envolvendo motocicletas nos hospitais ainda são preocupantes, segundo os médicos da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia - Regional Ceará (SBOT-CE).
A emergência do Instituto Dr. José Frota (IJF) acolheu 419 pessoas envolvidas em acidentes com motocicletas em abril deste ano. Embora represente uma redução de 34% em relação ao mesmo período do ano passado, o número é muito superior aos de outros atendimentos do hospital que envolvem o trânsito: vítimas de acidentes de carro, por exemplo, somaram 68 e ciclistas, 61 no mês passado. 

“Apesar do pouco movimento no trânsito nestes dias, nós percebemos a presença constante do motociclista nas ruas, em especial nos serviços de entrega. Os ortopedistas e traumatologistas que atuam nas emergências se preocupam muito com esse público, porque os motociclistas formam um dos grupos mais vulneráveis do trânsito e as consequências dos acidentes com eles costumam ser bastante graves e debilitadoras”, afirma o presidente da SBOT-CE, Dr. José Atualpa Pinheiro Júnior.

O mesmo cenário de poucos veículos na rua que permitiram a redução de acidentes também pode motivar o desrespeito às leis de trânsito e a realização de manobras perigosas, alerta o presidente do Sindicato das Autoescolas do Ceará, Eliardo Martins. Para ele, os condutores de motocicletas precisam ter a mesma atenção nas vias independentemente do momento.

“Mais do que nunca, os motociclistas devem assumir postura defensiva, ou seja, prevendo e evitando situações de risco. Por exemplo, mesmo que esteja na via preferencial, não custa reduzir a velocidade um pouco e atentar para o trânsito na via perpendicular. Alguns hábitos de cuidado podem fazer a diferença entre se manter bem e ir parar na emergência do IJF.”

Últimas notícias