Banner_head

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Compra de respiradores: Prefeitura de Fortaleza, em nota, reage com surpresa à Operação da PF na Saúde e no IJF

A Prefeitura de Fortaleza, por meio de nota da Secretaria de Saúde do Município e do Instituto José Frota (IJF), expôs, nesta segunda-feira, surpresa com a Operação da Polícia Federal para investigar supostas irregularidades na compra de respiradores destinados ao atendimento de pacientes infectados pelo coronavírus.
O comando do IJF e a Secretaria da Saúde, ao usaram a expressão surpresa e indignação em referência à ação da Polícia Federal, dizem que ‘’não existe possibilidade da mesma encontrar qualquer desvio de recurso público, visto que todos os procedimentos foram adotados em completa obediência à legislação vigente e que todos os atos da gestão estavam sendo acompanhados por um comitê de governança que atualizava com informações, periodicamente, os órgãos de controle externo’’.
A nota ressalta, ainda, que ‘também destacou que desde a última sexta-feira (dia 22.05), esses órgãos de controle externo já estavam informados sobre a rescisão unilateral do contrato por parte da Prefeitura, com a devida devolução dos recursos, visto que a empresa contratada não entregou os equipamentos no prazo estipulado’’.
Denominada de ‘Dispneia’, a Operação da Polícia Federal começou a cumprir, na manhã desta segunda-feira, em endereços de órgãos públicos, residências e empresas, em São Paulo e Fortaleza, oito mandados de busca e apreensão. O objetivo é investigar supostos prejuízos da ordem de R$ 25,4 milhões na compra de respiradores. A Polícia Federal deve, ao longo do dia, se pronunciar sobre as investigações.
NOTA do IJF e Secretaria de Saúde de Fortaleza

A Secretaria da Saúde de Fortaleza e a direção do Instituto Doutor José Frota (IJF) dizem estar totalmente surpresas e indignadas com tal operação e que não existe possibilidade da mesma encontrar qualquer desvio de recurso público, visto que todos os procedimentos foram adotados em completa obediência à legislação vigente e que todos os atos da gestão estavam sendo acompanhados por um comitê de governança que atualizava com informações, periodicamente, os órgãos de controle externo. Também destacou que desde a última sexta-feira (dia 22.05), esses órgãos de controle externo já estavam informados sobre a rescisão unilateral do contrato por parte da Prefeitura, com a devida devolução dos recursos, visto que a empresa contratada não entregou os equipamentos no prazo estipulado.

Últimas notícias