Banner Governo do Estado

RADIO

terça-feira, 12 de maio de 2020

Em live no Instagram, Sarto e Antônio Henrique apresentam ações e reforçam importância de isolamento social


Os presidentes da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado José Sarto (PDT), e da Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Antônio Henrique (PDT), realizaram na noite desta terça-feira (12) uma live conjunta pelo Instagram. Os dois prestaram contas de ações das Casas Legislativas no enfrentamento ao novo coronavírus e reforçaram as recomendações das autoridades de saúde, pedindo que a população cumpra o isolamento social.

Logo no início da transmissão, Sarto informou sobre o luto oficial decretado pela Assembleia Legislativa para “manifestar pesar” pela morte de mais de mil cearenses. “Hoje contabilizamos 1.280 óbitos no Ceará. Esses números não são apenas estatísticas. São homens, mulheres, pais, filhas, esposos. E, lamentavelmente, de uma forma muito doída essa pandemia atinge o Ceará. Todas essas pessoas têm uma história. E agora a pandemia está chegando mais perto de todo mundo”.

Antônio Henrique destacou a atuação conjunta do governador Camilo Santana (PT) e do prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio (PDT), que têm trabalhado de forma coordenada para ampliar o número de leitos e atender a população. “O vírus chegou em todos os bairros da nossa Cidade. E o povo procura as unidades de saúde e, chegando lá, já estão superlotadas. Imagine se as medidas que o governador e o prefeito tomaram há alguns meses atrás não tivessem sido tomadas. Me pergunto como estaria a situação hoje?”, questionou.

Outro assunto abordado pro Sarto foi o volume de notícias falsas que tem circulado nas redes sociais sobre a pandemia do coronavírus. “O que está acontecendo no Brasil passou da racionalidade do debate político. Inclusive nós aprovamos recentemente uma lei na Assembleia para criminalizar as fake news”, citou, mencionando a necessidade de se verificar a informação antes de compartilhar. “É lamentável o que está acontecendo, a partidarização de um tema que é absolutamente apartidário. A pandemia acomete todos os governos, de todos os partidos”, reforçou.

Sobre a preocupação com a economia diante das medidas de isolamento social, o presidente da Câmara defendeu ser válida, mas reforçou a prioridade de salvar vidas. “Não temos vacina. Não há medida para conter a contaminação que não seja o isolamento social”, disse. Segundo ele, muitas pessoas têm falado sobre o aumento da fome. “Aí é onde entra a generosidade da população e a assistência, o que o Município e o Estado estão fazendo, têm que dar assistência a essas pessoas e, quando passar tudo isso, reerguer a economia”, enfatizou. Sarto acrescentou que economia se recupera, mas vidas perdidas, não. “Mesmo com essa queda enorme da produção brasileira e no mundo todo, nós vamos recuperar”.

O presidente da Assembleia se solidarizou ainda com famílias das vítimas do novo coronavírus no Ceará. “Veja a gravidade. Eles não têm condição de velar, de estar presente, de prestar a última homenagem, de presenciar o sepultamento. Isso é parte da tradição cristã. É muito doloroso para a família”, lamentou, destacando a importância das medidas de isolamento. “Todas as ações que hoje realizarmos, elas só vão ter efeito daqui a 14 dias. Se a gente aglomerar hoje, essa repercussão vai se dar daqui a 14 dias”, explicou.

Já o vereador reforçou a preocupação com a população que mora na periferia, onde há maior aglomeração e famílias compartilhando o mesmo compartimento. “Se uma pessoa for contaminada em uma família de cinco membros, fica até difícil essa pessoa se isolar em uma casa pequena. Mas o nosso desejo é que nenhum membro dessa família seja contaminado. E, pra isso, é necessário que não saiam de casa. Não fiquem na calçada. É muito bom estar na calçada, mas esse momento não permite isso”, destacou.

Sarto ressaltou que a Assembleia tem trabalhado intensamente para aprovar leis que estão garantindo ações de combate e mitigação dos efeitos do novo coronavírus no Estado. Além disso, ele mencionou a destinação de recursos do Programa de Cooperação Federativa (PCF), que corresponde a R$ 46 milhões em emendas parlamentares.

Antônio Henrique explicou que a Câmara Municipal empreendeu o mesmo esforço. “Eu me considero um participante, assim como você (Sarto) é, ativo de todas as ações que estão acontecendo. Se não tivesse apoio da Assembleia para ajudar o Governo, se não tivesse o apoio da Câmara para ajudar a Prefeitura, eles não estariam fazendo que está sendo feito”, enfatizou.

Últimas notícias