Banner_head Governo do Estado

Banner_head Câmara

segunda-feira, 15 de março de 2021

Cresce o número de casos graves de Covid-19 em Milagres; governo pede ajuda da população


A situação é preocupante no município de Milagres quanto o aumento no número de casos graves da Covid-19. O cenário foi externado pelo Prefeito Municipal, Cícero Figueiredo e pelo Vice-Prefeito, Anderson Eugênio, em live transmitida no Facebook na noite desta segunda-feira (15). "Nesta segunda onda da pandemia, o inimigo invisível ficou mais forte", alertou o prefeito.

De acordo com Figueiredo, o município dobrou o número de leitos destinados aos pacientes da Covid-19 no Hospital Nossa Senhora dos Milagres, passando de 10 para 20. E alertou para o fato de Milagres ter se tornado um dos municípios que mais demanda vaga para UTI nos últimos dias. "Cresceu também, chegando a triplicar, o consumo de oxigênio na unidade de saúde diante do aumento no número de pacientes com complicações respiratórias", revelou o vice-prefeito, Anderson Eugênio.

Já a diretora do hospital, Ana Paula Viana Morais, que também participou da transmissão, informou que, no momento, há nove pacientes internados em estado grave, sendo que oito fazendo uso de oxigênio. "A rede de UTI está em colapso. Há 38 pacientes na fila de espera por UTI na região", alertou. "Nos últimos dias vivemos momentos aterrorizantes. Nós estamos precisando de ajuda. E essa ajuda vem em forma de isolamento. As pessoas estão naturalizando a pandemia", observou.

O coordenador do Centro de Atendimento Covid, Vinicius Grangeiro, outro integrante da live, apresentou dados também preocupantes. De acordo com ele, a demanda de atendimento cresceu assustadoramente, saindo de 10 para cerca de 50 por dia. Além disso, revelou que dos últimos 20 exames que recebeu o laudo, 19 foram positivos. "Antes a maioria dos pacientes eram idosos, agora pacientes jovens vêm desenvolvimento complicações respiratórias. Nós escutamos muito o pedido de socorro dos pacientes, agora somos nós que pedimos socorro à população", afirmou.

AUMENTO DAS DESPESAS

Em que pese a preocupação que o momento exige, o município tem realizado uma verdadeira engenharia financeira para garantir o atendimento à população. O Prefeito Figueiredo ressaltou que o município não recebeu, ao contrário do que ocorreu no ano passado, nenhum recurso especifico, seja do Governo Federal ou Estadual, a ser aplicado no combate a pandemia. Contudo, tem deslocado verba do Fundo Geral para acobertar os gastos que crescem, na mesma proporção que aumentam os casos.

O Hospital Municipal Nossa Senhora dos Milagres, por exemplo, tem uma despesa mensal de cerca de R$ 300 mil, sendo que o Governo Federal repassa apenas R$ 100 mil, e destes, ainda há um repasse direto para o CAPS. "Só no último final de semana foram R$ 40 mil só para compra de oxigênio, pois a demanda aumentou consideravelmente. Vivemos nos últimos dias cenas de cidade grande em nosso hospital. E a gente só vai amenizar se a população estiver ao nosso lado na frente de batalha", apontou o prefeito.

Afora o trabalho e a demanda do Hospital, o Centro de Atendimento Covid também tem recebido apoio integral do Governo Municipal, com a manutenção de todo efetivo, mesmo sem recursos específicos. "Além dos profissionais médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, entre outro, dispomos de equipe que, de forma remota, fica acompanhando diariamente o paciente, além de outra que vai até a residência do paciente, tentando identificar qualquer sinal de alerta para assim evitarmos que ele desenvolva a forma grave da doença", disse Vinicius Grangeiro.

ECONOMIA DO MUNICÍPIO

O Prefeito Figueiredo se mostrou também preocupado com a economia do município diante do Decreto do Governo do estado, que estabelece medidas rígidas de isolamento social. Ele informou que no final de semana o Vice-Prefeito, Anderson Eugênio esteve reunido com comerciantes e prestadores de serviço, mas ressaltou que o município não pode flexibilizar as normas contidas no decreto estadual. "Consideramos justo o pleito pela flexibilização da economia, mas diante do quadro atual isso é inviável", afirmou. "Nos preocupamos com a economia do município, porém o momento é de lutar pela vida. Temos que lutar sim pela economia, mas é preciso estarmos vivos para continuarmos nossa luta do dia a dia", observou o prefeito.

ISENÇÃO DE TAXAS

Por fim, o Prefeito Figueiredo anunciou que nos próximos dias vai editar decreto para amenizar a difícil situação da economia, incluindo a isenção da cobrança de taxa dos usuários da Autarquia Municipal de Água e Esgoto de Milagres (AMEM), isenção da taxa de alvará para os segmentos considerados não essenciais e isenção de IPTU para pequenos contribuintes. (Ascom)

Últimas notícias