Banner Dengue CE

Banner Prefeitura de Fortaleza

Banner Camara Fortal

quinta-feira, 25 de julho de 2019

Centro de Cultura Popular Mestre Noza será reinaugurado nesta quinta-feira, 25


Será reinaugurado na tarde nesta quinta-feira, 25, o Centro de Cultura Popular Mestre Noza. A entrega do equipamento aos artesãos será realizada durante solenidade, às 16 horas. O espaço além de ser local de produção artística, também é lugar comercialização das peças artísticas e artesanais, através da Associação dos Artesãos do Padre Cícero. O Centro se tornou, ao longo dos anos, um dos espaços mais importantes da arte nordestina. Ponto que traduz a junção dos ofícios artísticos, através das diversas tipologias, de artistas do Nordeste brasileiro.

Após décadas de trabalho dos artistas, o local voltou a ser visto e valorizado pela atual administração municipal de Juazeiro do Norte, através da Secretaria de Cultura. No Centro, haverá espaço de memória com um dos seus grandes inspiradores, Mestre Noza. Na ocasião de reabertura, terá apresentação da Orquestra Armorial e performance artística.

O equipamento passou por uma reforma que trouxe diversas melhorias que vão contribuir para um maior aproveitamento dos espaços e proporcionar maior conforto para os trabalhadores do local, bem como para o público. O Centro de Cultura Popular Mestre Noza é referência para o comércio de artesanato e um dos cartões de visita de Juazeiro do Norte.

A reforma do espaço é o resultado de uma ação realizada Secult, com envolvimento da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), e da diretoria da Associação de Artesãos que utilizam o espaço para produção, exposição e comercialização de suas obras. O local conta também com investimento do Governo Federal.

Mestre Noza

O Pernambuco Inocêncio Medeiros da Costa, nasceu em 1897 na cidade de Taquaritinga do Norte. Chegou em Juazeiro do Norte no ano de 1912 e trabalhou como funileiro e em uma oficina de rótulos.

Ainda jovem aprendeu a fazer cabos de revólver e, atendendo a pedidos de romeiros, começou a fazer pequenas esculturas de santos. Envolveu-se com a xilogravura a partir dos 1940 produzindo capas para os folhetos de cordel. Seus trabalhos estiveram em diversas exposições no Brasil e ganharam o mundo quando a partir de 1961, quando teve sua primeira exposição em Paris (França). Em 1965 seu álbum Via Sacra foi editado em Paris.

Mestre Noza faleceu em São Paulo, aos 86 anos, no dia 21 de dezembro de 1983.

(Assessoria de Imprensa)

Últimas notícias