Banner_head Governo do Estado

Banner_head Câmara

terça-feira, 16 de março de 2021

Governo do Ceará anuncia mais 103 leitos no HGF e amplia a capacidade de atendimento para a população cearense


O governador Camilo Santana e o secretário da Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, inspecionaram, na manhã desta terça-feira (16), a montagem das unidades de campanha do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), maior hospital da rede estadual de saúde, localizado em Fortaleza. Em transmissão ao vivo nas redes sociais, o governador anunciou a construção de três tendas anexas ao HGF, com capacidade para 103 leitos clínicos. Um total de 35 leitos já foram entregues nesta manhã.

Os novos leitos estão sendo disponibilizados para atender pacientes com enfermidades não-covid e, com isso, abrir esse mesmo espaço dentro do Hospital para receber pacientes com a doença causada pelo novo coronavírus. “Nós já tínhamos, ano passado, aberto 39 leitos Covid-19, e aqui estamos abrindo 103 leitos clínicos para auxiliar no suporte do HGF no atendimento nesse momento de pandemia”, afirmou Camilo.

Na oportunidade, o governador e o secretário agradeceram aos profissionais de saúde que atuam no HGF e mencionaram a transformação na gestão do hospital, que resultou na extinção das filas e na melhora do fluxo de atendimento na unidade. “Antes da pandemia, esse hospital já vinha muito bem estruturado, isso faz com que a capacidade de atendimento durante a crise também esteja melhor. Minha homenagem e meu agradecimento especial à equipe que coordena, que faz um esforço sobre-humano para que isso aconteça, e aos profissionais do hospital”, agradeceu Cabeto.

O diretor geral do HGF, Daniel de Holanda, falou sobre a força de trabalho para atender a população cearense. “Praticamente, todas as equipes estão trabalhando já no seu limite, já vem no seu limite há pelo menos um ano. A gente pede encarecidamente à população que, realmente, guardem o seu isolamento social, usem máscara, usem álcool gel, porque a situação ela inspira muito cuidado. Nós estamos passando por uma situação muito grave, uma crise sanitária”, ressaltou.

Últimas notícias