Banner_head camara fortaleza

Banner_head Governo do Estado

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022

Camilo renova decreto com medidas restritivas para período do Carnaval


O governador Camilo Santana (PT) anunciou, nesta sexta-feira (25), que as medidas para combate à Covid-19 no Ceará vão ser mantidas até o próximo dia 6 de março. A decisão foi tomada após uma reunião semanal do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia.

Dessa forma, eventos festivos permanecem com capacidade limitada a 250 pessoas em ambientes fechados, e 500 pessoas em ambientes abertos, mediante a apresentação do passaporte vacinal e cumprindo os protocolos contra a Covid.

Já os eventos corporativos podem receber até 1.500 pessoas em ambientes fechados e 3 mil em ambientes abertos, seguindo os mesmos parâmetros dos festivos.

Conforme o decreto em vigor, as orientações governamentais são:


  • Não haverá ponto facultativo concedido por entidades e órgãos públicos estaduais durante o período de Carnaval;
  • Recomendação às instituições de ensino a fim de que funcionem normalmente no período de Carnaval;
  • Recomendação aos órgãos representativos competentes para a abertura do comércio, serviços e indústria no período de Carnaval;
  • Recomendação, ainda, da compensação, em data futura, dos dias trabalhados nesse período.
  • Ainda definimos pela manutenção da capacidade para eventos de 250 pessoas em ambientes fechados e 500 pessoas em ambientes abertos. Sempre com o cumprimento dos protocolos sanitários e a exigência do passaporte da vacina.
  • A fiscalização deverá ser intensificada.
  • Para congressos, seminários e outros eventos corporativos, não festivos, a capacidade fica em 1.500 pessoas em ambientes fechados e 3.000 em ambientes abertos

Segundo o governador, a manutenção das medidas se deve à melhora nos índices da pandemia no Ceará.

"Avaliamos os índices da Covid, que seguem em queda em todo o Ceará, e o ritmo de vacinação dos cearenses. A queda dessa terceira onda de forma mais rápida enfatiza a importância da vacina", afirmou.

Últimas notícias