Banner_head Governo do Estado

Banner_head camara fortaleza

quarta-feira, 22 de dezembro de 2021

Em reunião com secretariado e equipes da gestão, governador Camilo Santana faz balanço do ano e projeta ações para 2022


O ano de 2022 já começou para o Governo do Ceará. Nesta terça-feira (21), o governador Camilo Santana reuniu todo seu secretariado, dirigentes de vinculadas e equipes da gestão para avaliação do trabalho feito este ano e, consequentemente, apresentação do planejamento para 2022. O encontro ocorreu no Pavilhão de Eventos da Residência Oficial do governador, em Fortaleza.

Antes de começar a reunião, Camilo Santana falou com a imprensa sobre o trabalho que seria desenvolvido durante o dia. “Vamos fazer um balanço do que traçamos como metas e o que alcançamos para esse ano. O pessoal do Planejamento e da Economia vai fazer um balanço como é que foi a questão dos números. Vamos fazer também um balanço importante sobre a questão da pandemia, um desafio enorme – principalmente no primeiro semestre desse ano. E vamos também traçar as prioridades para o último ano do governo. Será um ano que temos várias entregas a serem realizadas”, afirmou governador.

O chefe do Executivo estadual adiantou que o Ceará vai bater, novamente, recorde de investimento em 2021 e ressaltou que o propósito é prosseguir assim. “Vamos trabalhar para continuar sendo o estado com o maior volume de investimento público do país. Isso tem sido uma meta que a gente tem traçado ao longo dos anos. Quando a gente fala em investimento significa a possibilidade de construir hospitais, estradas, escolas. O Estado está fazendo uma boa gestão fiscal para fazer entregas importantes à população”, disse.

Mesmo com o segundo ano de pandemia, o Ceará tem se recuperado bem, na avaliação de Camilo Santana. “Estamos superando um momento desafiador e recuperando bem a economia. O Ceará cresceu o PIB acima do Brasil. Comparando o último trimestre com o anterior, o Brasil decresceu e o Ceará cresceu 3,25%. Isso é importante e significa que estamos melhorando a vida e dando oportunidade de emprego à população”, pontuou.

Quem corrobora do mesmo pensamento é a titular da Secretaria da Fazenda, Fernanda Pacobahyba. Na visão dela, os números do Ceará destoam positivamente daqueles números nacionais. “Não é à toa que a nossa arrecadação vai bem, que já passamos de três bilhões de investimento, o maior volume da história do Ceará de investimento público bancado com recursos próprios. Enfim, muitas medidas que tem impactado na vida das pessoas”.

2022

Após avaliar o desempenho da gestão estadual este ano, o governador pontuou as prioridades para 2022. “Na área da saúde, temos o Hospital Universitário. Temos também o Centro Integrado de Segurança Pública, que será o maior do país. A gente tem a meta de cumprir todos os municípios acima de 30 mil habitantes com a implantação do Batalhão do Raio e sistema de videomonitoramento. Na educação, queremos ampliar as escolas em tempo integral – já estamos com 50%. Também estamos definindo o planejamento de iniciar o uso dos recursos do precatório do Fundeb, que ganhamos, mas que infelizmente foi parcelado em três anos – mas os recursos serão investidos na educação. Na área social, conseguimos atingir a meta de chegar a 150 mil famílias beneficiadas com o Programa Mais Infância, que é talvez o maior programa de transferência de renda estadual hoje no país, e queremos ampliar no ano que vem”, anunciou, Camilo Santana.

Sobre o maior equipamento de saúde do Estado, o secretário da Saúde, Marcos Gadelha, destacou a importância dele não só para a prestação de serviço, mas também para a comunidade acadêmica e o próprio poder público. “É uma entrega importante, um hospital de mais de 650 leitos, sendo 184 de UTI. É um hospital de alta complexidade, que além do acesso à saúde de alta tecnologia, com serviço de hemodinâmica para tratar doenças cardiovascular, ressonância magnética e todas as diversas especialidades que o cidadão precisa ter acesso, ele está dentro de uma universidade. Vai proporcionar que a gente forme profissionais de saúde, desenvolva pesquisas, então vai ser uma ação intersetorial entre saúde e educação, gerando conhecimento e pesquisa para a gente tomar decisões orientado, baseado em evidências para a política pública”, enfatizou o titular da pasta.

Últimas notícias