Banner_head

domingo, 15 de novembro de 2020

Familiares de vereadora prestam depoimento por suspeita de compra de votos em Tauá


Familiares da candidata a vereadora pelo PSD, Ana Ricarte, foram ouvidos na manhã desde domingo de eleição, 15, na Delegacia Regional de Tauá por flagrante de compra de votos. A ação estaria acontecendo em favor da vereadora e da candidata à prefeita de Tauá, Patrícia Aguiar (PSD). Telefone celular, listas e dinheiro foram foram apreendidos pela Polícia.

Após serem ouvidos, segundo apurado pelo O POVO, para o inquérito policial, os familiares foram liberados. As ações estão sendo coordenada pela Polícia Federal. Por volta das 11h30min, a PF deve apresentar o balanço parcial da Operação Eleições 2020.

O POVO entrou em contato com a assessoria da candidata a prefeita e com a vereadora, mas ainda aguarda retorno.

O crime de captação ilícita de sufrágio, popularmente conhecido como "compra de votos", inscrito no artigo 299 do Código Eleitoral, prevê penas de até quatro anos de reclusão.

Últimas notícias