Banner_head

quarta-feira, 11 de novembro de 2020

Dr. Guilherme 12 se compromete com o fortalecimento e incentivo das tradições culturais de Barbalha

A cultura caririense é uma das mais diversificadas e tradicionais do estado do Ceará. Ao sopé da Serra do Araripe, Barbalha se destaca não apenas com a festa de Santo Antônio, durante os festejos juninos, mas por sua história preservada na arquitetura urbanística, seus costumes, crenças populares, grupos e mestres da tradição. Fortalecer tais manifestações é um dos objetivos do Plano de Governo de Dr. Guilherme (PDT), que visa contribuir com a sustentabilidade cultural a partir da promoção da identidade local e regional.  

“Precisamos de uma gestão que tenha compromisso e dê apoio permanente aqueles que fazem da nossa cidade um caldeirão cultural, que ultrapasse as fronteiras do estado, do nordeste e do Brasil. Por isso iremos realizar o mapeamento dos territórios culturais do município e criar o Fundo Municipal de Cultura, ações que fortalecerão o setor no nosso município”, afirma Dr. Guilherme 12, destacando o compromisso em criar um calendário de eventos e festas do município, que ofereça à população o acesso às manifestações culturais, arte, lazer e diversão.

Valorização dos artistas da terra

A cultura está intimamente relacionada a memória e identidade de um povo. Desta forma, é fundamental valorizar os saberes e manifestações populares dos mestres da cultura, garantindo incentivo permanente e políticas públicas voltadas para estes sábios populares, como o Edital Mestres dos Saberes Vivos da Cultura Popular de Barbalha, que prevê incentivo financeiro vitalício aos mestres da cultura popular, além da criação do Programa Assistencial dos Mestres, em parceria com as secretarias de Saúde e Assistência Social.

Para efetivar tais ações, a coligação Juntos por Barbalha consultou especialistas e produtores culturais do município e construiu, coletivamente, um Plano de Governo voltado para melhorias no setor. “A gente tratou das Políticas Públicas que venham melhorar a nossa cultura, principalmente os nossos mestres. Como eu trabalho diretamente com os mestres da cultura, pensamos em criar mais oportunidade para que as nossas manifestações apareçam mais, pois não se pode gostar do que não se conhece”, comenta a produtora cultural, Goretti Amorim.

Cultura viva!

“Hoje nós temos grupos com quase 200 anos de existência, como o dos Penitentes de Barbalha. Esses grupos estão se acabando por falta de oportunidades, precisamos motivá-los para que eles possam passar os seus saberes para as novas gerações. Para que a nossa história não termine junto com eles. Por que o que eles precisam é de mais apoio, mais atenção”, destaca Goretti.

Últimas notícias