Banner_head Governo do Estado

Banner_head camara fortaleza

terça-feira, 21 de dezembro de 2021

Ex-eleitor de Ciro, Caetano Veloso diz que votará em Lula em 2022


O cantor Caetano Veloso afirmou nessa segunda-feira, 20, que votará no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições presidenciais de 2022. Caetano foi entrevistado pelo programa Roda Viva, da TV Cultura.

Vera Magalhães, jornalista e apresentadora do programa, pontuou que Caetano já respaldou diversos políticos. "Você apoiou o Ciro, em 2018, antes você já 'foi Marina', você já teve um bom diálogo com Fernando Henrique Cardoso, e tem um bom diálogo com o PT (...) Se for ele a canalizar esse voto anti-Bolsonaro, essa superação do bolsonarismo e da extrema direita, você vai de Lula?", perguntou, recordando figuras (de, respectivamente, PDT, Rede e PSDB) a quem ele já havia demonstrado apoio anteriormente.

Ela lembrou, também, que Caetano havia declarado anteriormente não ter escolha definida para o próximo pleito. Sobre o voto em Lula, o cantor foi direto: "total. Eu já estou de Lula, de certa forma, porque as coisas estão assim configuradas", respondeu ele. "Mas meu coração está com Lula e com Ciro", completou.

Em seguida, Vera questionou a opinião de Caetano sobre a recente operação da Polícia Federal (PF) que envolveu Ciro e seu irmão, o senador Cid Gomes (PDT). "Acho suspeita", disse Caetano.

Ele também criticou a Operação Lava Jato. "Sou daqueles que acompanharam com respeito, mas com suspeição, toda a onda da Lava Jato", disse. Na visão de Caetano, a operação se revelou tendenciosa.

Ele citou, ainda, o alinhamento de Sérgio Moro, ex-juiz envolvido na operação e atual pré-candidato à Presidência pelo Podemos, com o atual presidente, Jair Bolsonaro, de quem foi ministro da Justiça até abril de 2020. "Isso não me anima, não", disse Caetano, sobre a cobertura dada pela imprensa às movimentações políticas de Moro.

Caetano concluiu dizendo que os veículos de comunicação foram "passivos" e "pouco críticos" em relação à Lava Jato. "Me parecia, de fato, já um tanto suspeito", segundo ele, era sua opinião sobre a operação desde as primeiras ações realizadas. ( O Povo)

Últimas notícias