Banner_head

sexta-feira, 13 de novembro de 2020

Guimarães questiona vacinação militar obrigatória em requerimento




O líder da Minoria da Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT/CE), protocolou Requerimento de Informações, direcionado ao ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, sobre o calendário de vacinação militar publicado em portaria na última quarta-feira (11). 

O documento apresentado por Guimarães questiona, dentre outros pontos, por que a imunização é obrigatória para os militares, uma vez que o presidente Bolsonaro já defendeu que ninguém deve ser obrigado a tomar vacinas. 

“Trata-se de uma contradição. O zelo pela saúde militar não é o mesmo que se deve ter com o restante da população? É fundamental transparência nos atos da administração pública. Caso contrário, amanhã ou depois, Bolsonaro, em mais um ato irresponsável, derruba ações dos ministros de Estado”, afirma Guimarães. 

Vacinas que previnem doenças como difteria, tétano, febre amarela, sarampo, caxumba, rubéola e hepatite B estão entre as imunizações obrigatórias para militares da ativa presentes no decreto assinado pelo ministro da Defesa. 

Em meio à pandemia do novo coronavírus, responsável pela morte de mais de 164 mil brasileiros, Bolsonaro tem colocado em xeque a eficiência das vacinas em desenvolvimento, em especial a Coronavac, imunizante chinês em fase de testes no Brasil pelo Instituto Butantan. 

Confira a íntegra do RIC 1477/2020 : https://bit.ly/38EPg5d

Últimas notícias