Banner Governo do Estado

RADIO

quinta-feira, 9 de julho de 2020

Preso o sexto suspeito de participar da morte do prefeito de Granjeiro

A Polícia Civil prendeu, na madrugada desta quinta-feira (9), o sexto suspeito de participar da morte do prefeito de Granjeiro, João Gregório Neto, conhecido como 'João do Povo'. A prisão aconteceu em uma residência, no bairro Mauriti, no município do Crato, na Região do Cariri. Outras três pessoas suspeitas foram conduzidas para a Delegacia Regional de Crato.
O crime aconteceu no dia 24 de dezembro de 2019. João Gregório foi assassinado em Granjeiro, quando caminhava na cidade. Segundo informações do delegado Regional de Polícia Civil do Crato, Luiz Eduardo da Costa Santos, Wylliano Ferreira da Silva de 30 anos, já possuía contra ele, um mandado de prisão temporária, que havia sido solicitado pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) ao Poder Judiciário, por meio da Vara Única da Comarca de Caririaçu. O homem já possuía passagens por receptação.
Segundo a polícia, durante as diligências no imóvel, três indivíduos foram localizados e conduzidos junto com Wylliano para a delegacia de Crato. Conforme levantamentos policiais, a casa, onde os suspeitos foram encontrados, teria sido utilizada como apoio para os envolvidos no delito. De acordo com o delegado, o trio é suspeito de integrar uma organização criminosa da região e de alugar veículos de locadoras para serem utilizados em ações criminosas e depois não os devolverem às suas origens.
“Esses homens vieram até a região trazer um outro veículo que foi alugado e não tinham a intenção de devolvê-lo. Esse é o principal tipo de golpe que eles aplicam. Eles subtraem carros das locadoras e utilizam em crimes ou repassam para pessoas que moram em sítios, onde não existe fiscalização. Eles serão ouvidos aqui na delegacia e avaliaremos a situação flagrancial de cada um. A investigação sobre o homicídio do prefeito de Granjeiro segue em andamento e logo esperamos chegar a uma conclusão que a sociedade espera, que é a resolução por completo esse caso”, finalizou o delegado.

Últimas notícias