quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Assembleia Legislativa do Ceará adere a Campanha Outubro Rosa

A Assembleia Legislativa do Ceará aderiu à campanha Outubro Rosa e mudou a iluminação noturna do Palácio Deputado Adauto Bezerra. Desde o início deste mês, o prédio reflete as cores da
campanha.
A ideia, conforme Raquel Rabelo, do Setor de Obras e Manutenção da AL, é alertar sobre a saúde da mulher e lembrá-las de estar em dia com o próprio corpo. "A adesão da AL à campanha representa um maior engajamento do Poder Legislativo no que tange à sensibilização da sociedade para uma constante prevenção em relação ao câncer de mama”, pontua.
A iluminação deve ser mantida até o final da campanha, que dura todo o mês. A Casa se alia, dessa forma, às ações de outras instituições públicas no Ceará e no Brasil, que também adotaram a iluminação rosa em suas fachadas.
As parlamentares enaltecem a importância da campanha. A deputada Fernanda Pessoa (PSDB) elogia a participação da AL no Outubro Rosa e lembra a importância do autoexame no reconhecimento do câncer de mama.
“A mulher deve estar sempre atenta à saúde. A escolha de outubro como mês de campanha foi para se ter uma referência; para que atividades, palestras, discussões sobre o assunto sejam promovidas, no sentido de orientar e conscientizar as mulheres”, acrescenta.
Para a deputada Dra. Silvana (PR), a campanha Outubro Rosa é a que mais demonstra resultados reais por meio de estatísticas. "Falta, entretanto, mais efetividade", observa.
Conforme Dra.Silvana, é preciso criar o “Mutirão Outubro Rosa”, com ações e profissionais engajados e destinados especificamente para essa atividade. De acordo com a parlamentar, não adianta fazer mamografia em outubro e ter que enfrentar uma fila enorme para realizar a biópsia. "Ao final da fila, a metástase já está formada e não adiantou nada todo o esforço de prevenção", acentua.
De acordo com a deputada, é preciso elaborar um sistema onde as mulheres façam a mamografia, e partam para a biópsia, quando necessário, e para a cirurgia de forma imediata.
A deputada Rachel Marques (PT) também frisa a necessidade de um tratamento em tempo hábil. “Muito importante a participação da AL nessa campanha, mas temos que tornar os resultados mais palpáveis, de forma a trazer melhoria efetiva para a vida das mulheres com câncer de mama, uma das doenças que mais mata mulheres no País”, afirma.
Lançado em 1997, na Califórnia, Estados Unidos, o movimento mundial Outubro Rosa tem como objetivo conscientizar a sociedade sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. Por isso, em outubro, são realizadas várias ações de sensibilização.
O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, respondendo por 28% dos casos novos a cada ano. É o segundo tipo mais frequente no mundo. De acordo com estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), em 2018, o Brasil deverá registrar 59.700 novos casos. No Ceará, serão 2.200, sendo 1.410 somente em Fortaleza.

Camara Noticias