Banner_head camara fortaleza

Banner_head Governo do Estado

sexta-feira, 18 de março de 2022

TSE enterra de vez, pretensões politicas do ex-prefeito do Barro, Marquinélio Tavares


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em uma sessão eletrônica, confirmou nesta quinta (17), o afastamento e a inelegibilidade do ex-prefeito do município de Barro, Dr. Marquinélio Tavares e seu vice José Vanderval Feitosa. A decisão foi por 6 a 0. Houve ainda a ausência de um voto.

Na tutela cautelar que estava sendo julgada, José Marquinélio Tavares e José Vanderval Feitosa, eleitos no pleito de 2020, respectivamente, prefeito e vice do Município do Barro estavam propondo, além da cautela antecedente, um pedido de liminar para emprestar efeito suspensivo a recurso especial.

Marquinelio e o seu então vice-prefeito Vanderval, que hoje faz oposição a ele e está ao lado do atual prefeito George Feitosa, que abriu processo contra os dois,  são acusados de abuso do poder político-econômico e tiveram a cassação do mandato eletivo além de ficarem inelegíveis por 8 anos pelo fato de ter contratado durante o período eleitoral, uma média de 150 pessoas para trabalhar na prefeitura de Barro.

A defesa alega que a concessão da tutela pretendida era necessária, “devido à inequívoca necessidade de anulação do julgamento dos embargos de declaração e de retorno dos autos ao Tribunal de origem, diante do erro material não sanado”, e defendem “que as contratações foram necessárias, porquanto não havia como realocar, no âmbito da Administração, os servidores cujas atividades foram suspensas durante a pandemia, em razão do preparo técnico exigido para os cargos ocupados pelos servidores temporários contratados”.

Vale lembrar que esse é julgamento de uma tutela cautelar, o processo real ainda será julgado, por enquanto, sem data marcada.

Últimas notícias