Banner Governo do Estado

RADIO

sábado, 29 de agosto de 2020

2ª Fase da Operação Banquete obtém prisão preventiva de 4 suspeitos e afasta mais 2 agentes públicos de Eusébio



Após pedido do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) no âmbito da Operação Banquete, a Justiça converteu, nesta sexta-feira (28/08), as prisões temporárias de quatro suspeitos presos na Operação Banquete em preventivas; e concedeu o afastamento de outros dois agentes públicos. A ação, coordenada pelo Grupo Especial de Combate à Corrupção (GECOC), investiga fraude licitatórias em vários órgãos da Prefeitura de Eusébio.

A Operação foi deflagrada no último dia 19 e prendeu provisoriamente sete suspeitos. Com os dois novos afastamentos de agentes públicos, a ação totaliza quatro servidores afastados das funções. Na época, também foram cumpridos também 17 mandados de busca que resultaram na apreensão de documentos, aparelhos celulares, computadores e dinheiro. Cerca de R$ 46 mil foram encontrados com um empresário e um presidente de um órgão público.

Sobre as investigações

As investigações começaram há dez meses e apontaram que empresários do ramo de alimentação e serviços gráficos teriam se associado para fraudar licitações e dispensas, em vários órgãos da prefeitura. O grupo criminoso teria se valido de pessoas de baixa renda para figurarem como sócias meramente formais das empresas, garantindo e ocultando o desvio de recursos públicos para os verdadeiros donos. Os investigados teriam contado ainda com auxílio criminoso de servidores e dirigente de órgão público. De acordo com o GECOC, o grupo faturou mais de R$ 7,6 milhões em pagamentos realizados pela Prefeitura. A suspeita é de que os investigados se valeram da combinação de propostas entre licitantes, inclusive com a constituição de empresas em nome de “laranjas”.

(MPCE)

Últimas notícias