Banner_head Governo do Estado

Banner_head camara fortaleza

quinta-feira, 13 de janeiro de 2022

Síndromes gripais afastam até 15% dos profissionais da Saúde no Ceará, anuncia Sesa


 A combinação Covid-19 e Influenza A tem levado centenas de cearenses aos serviços de saúde diariamente desde dezembro. Com a introdução das variantes Ômicron, do novo coronavírus, e H3N2, do vírus causador da gripe, hospitais, clínicas e postos de saúde registram filas de atendimentos em todas as regiões do Estado. O aumento na demanda também fez crescer o número de profissionais de saúde que precisaram ser afastados dos seus postos de trabalho por suspeita ou contaminação confirmada envolvendo as duas infecções virais.

De acordo com a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), entre dezembro de 2021 e janeiro deste ano, cerca de 10 a 15% dos trabalhadores que atuam na rede hospitalar do Estado foram colocados em quarentena por terem apresentado sintomas gripais. A pasta não especificou números absolutos, mas ressaltou que parte desses afastamentos ocorreu por medida de prevenção, devido aos profissionais terem mantido contato com pacientes ou familiares que testaram positivo para o novo coronavírus.

O POVO


Últimas notícias