Banner_head camara fortaleza

Banner_head Governo do Estado

sábado, 29 de janeiro de 2022

Corregedoria afasta três PMs por suspeita de estuprar uma mulher durante serviço, em Fortaleza


Dois soldados e um subtenente da Polícia Militar do Ceará (PMCE) foram afastados dos serviços porque estão sob investigação de um estupro cometido contra uma mulher, no último domingo (23), em Fortaleza. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (28).

O documento informa que os policiais ofereceram uma carona para a vítima, no carro da polícia, enquanto ela esperava uma corrida por aplicativo. A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública (CGD) chegou aos três militares após verificar quem compunha a equipe utilizando o determinado carro, no mesmo dia e horário.

O documento informa que a vítima estava acompanhada de amigos em um bar no Bairro Conjunto Ceará, mas ficou sozinha ao esperar a chegada do motorista por aplicativo. Neste momento, ela se aproximou do carro da polícia, e iniciou uma conversa com os militares. Foi quando os agentes ofereceram a carona alegando que o local para onde ela iria estava na rota deles.

“Pouco tempo depois de saírem do local, a viatura parou em uma estrada de barro, onde os policiais pediram para a vítima descer, não se recordando muito bem o que aconteceu depois, lembrando apenas que um dos policiais apertou seu seio e ficou sem o short e que foi estuprada pelo motorista da viatura e um segundo policial e, como estava com muito medo e sob efeito de álcool, não teve reação, e não se lembra se o terceiro lhe estuprou”, detalha o texto do DOE.

O documento diz ainda que depois do crime, os militares deixaram a vítima na casa de uma amiga dela, onde a mulher tomou banho e contou à moradora da residência o que aconteceu.

Ela foi então a uma unidade policial contar o ocorrido e registrar um boletim de ocorrência. A mulher também realizou exame de profilaxia no Hospital São José, em Fortaleza.

Dado o depoimento e o processo inicial, a CDG determinou por afastar os três militares e abrir um conselho de disciplina contra eles. Os três devem ficar 120 dias impossibilitados de exercer a função. (As informações são do Portal G1/Ce)

Últimas notícias