quarta-feira, 23 de maio de 2018

Em Brasília, André Figueiredo participa de debate sobre cenário político para as Eleições 2018


O líder do PDT na Câmara, André Figueiredo (CE), participou nesta terça-feira (22) em Brasília, do Café com Autoridade, que objetivou um debate sobre as eleições de 2018 do país. Promovido pela Associação Brasileira da Atividade de Relações Institucionais e Governamentais (Abrig), o evento contou com a participação do ministro do TSE, Admar Moreira, do senador Romero Jucá (MDB), do deputado Pauderney Avelino(DEM), do presidente da Abrig, Guilherme Cunha Costa, além de autoridades e empresários de todo o Brasil.
Eleições
O líder pedetista reconheceu os esforços da Justiça Eleitoral e do próprio Supremo Tribunal Federal para coibir práticas, que segundo André, são maléficas para o processo eleitoral, como a mercantilização nas eleições e os herdeiros políticos que se perpetuam no poder. O pedetista asseverou que o país não aguenta viver mais quatro anos como os que vivenciou desde 2015. “Hoje temos uma situação que por mais que a propaganda oficial tente disseminar a falsa premissa de que o Brasil vai muito bem, os números dizem o contrário. O setor produtivo está sofrendo com essas altas sequenciadas dos combustíveis que afeta tudo”.
Desindustrialização
Ao comentar notícia divulgada, recentemente, sobre o número crescente de desempregados que desistiram de buscar um emprego formal, o deputado chamou atenção para a queda da economia brasileira e o processo de desindustrialização que, segundo ele, merecem atenção de todos os pré-candidatos à presidência da República. “Qual o modelo de país que queremos? Um modelo que privilegie o rentismo? Hoje a realidade que impera no país é o privilégio que o capital especulativo tem em detrimento do capital produtivo”, pontuou.
A edição da Medida Provisória, que acaba com o fundo soberano, foi criticada pelo líder. Para André Figueiredo, é inaceitável a decisão do governo de usar o fundo para o pagamento da dívida pública, quando esses recursos deveriam ser usados para alancar investimentos no país. “Com um presidente eleito legitimamente, será possível editar medidas legítimas que terão apoio da maioria e que estarão em sintonia com as necessidades do país e do povo brasileiro, cada vez mais penalizado pelo atual governo”.
Ciro Gomes
O líder pedetista afirmou que Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à presidência, está comprometido com um projeto nacional de desenvolvimento, e um de seus compromissos, segundo André, é com o setor produtivo nacional, por entender que investir neste setor é importante para que o país volte a crescer.