quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Governo Temer reconhece aumento de desgaste com nova decisão sobre posse de ministra

Um ambiente de desânimo tomou conta do núcleo do governo com nova decisão do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), que negou na noite desta quarta-feira (10) recurso apresentando pela deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) contra a liminar que a impede de assumir o Ministério do Trabalho.
Não foi a primeira vez que a Justiça negou pedido para viabilizar a posse. Na tarde de terça (9), o TRF2 negou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) para garantir a posse. A AGU e a deputada recorreram da decisão judicial que suspendeu a posse após o G1 revelar que Cristiane Brasil foi condenada a pagar R$ 60 mil por dívidas trabalhistas com dois ex-motoristas.
Avaliação realista feita por interlocutores de Temer – logo depois da decisão do juiz federal Vladimir Santos Vitovsky – é de que o governo entrou numa agenda negativa sem solução.
E a tendência é que o desgaste só vai aumentar, já que não há qualquer movimento do PTB de recuar da indicação de Cristiane Brasil.
Diante disso, a ordem no Palácio do Planalto é manter o apoio ao PTB, e com isso, pelo menos capitalizar politicamente junto ao aliado o gesto de solidariedade. Tanto que o ministro da articulação política, Carlos Marun, afirmou ao Blog que o governo manterá a indicação de Cristiane Brasil, mesmo com nova decisão da Justiça.