bnb

sexta-feira, 31 de março de 2017

Mais Infância: Debates e ideias sobre vulnerabilidade social na primeira infância são destaques em seminário


Traçar políticas públicas voltadas ao desenvolvimento infantil passa, de modo crucial, por estudos e ações prioritárias na área da saúde e pelo cuidado com as crianças em área de vulnerabilidade. A tônica marcou o início do último dia de palestras do "Seminário Internacional Mais Infância Ceará: Criança É Prioridade", nesta sexta-feira (31), no Centro de Eventos do Ceará. Parte do Programa Mais Infância Ceará, idealizado pela primeira-dama do Estado, Onélia Leite de Santana, o encontro promoveu a reunião de gestores municipais cearenses com nomes nacionais e internacionais com trabalhos voltado à primeira infância.
Durante a manhã, prefeitos, primeiras-damas, e técnicos em Educação, Saúde e Assistência Social dos municípios cearenses compartilharam de pesquisas e reflexões acerca de problemáticas que dificultam e, muitas vezes, comprometem o crescimento saudável das crianças. A pobreza, desnutrição e contato com doenças infecciosas fazem parte desses fatores que acarretam sérias consequências para a fase adulta.
Os debates desta sexta-feira tiveram como ponto de partida a palestra "Desenvolvimento da primeira infância na diversidade e em contextos de vulnerabilidade", facilitada pela PhD em Demografia e professora associada da Harvard T. H. School of Public Health, Márcia Castro. Através da exposição dialogada, a especialista apresentou modelos conceituais sobre o desenvolvimento da criança, nos aspectos físico, sócio-emocional e em linguagem/cognição, assim como análise das condições que impactam o processo de crescimento da população nos primeiros anos de vida.
Após o momento de troca de informações sobre a temática, foi a vez de gestores do Governo do Ceará apresentarem explanações sobre políticas públicas em curso no Executivo estadual. A mesa redonda "Políticas públicas da infância no Ceará: avanços e desafios da saúde na primeira infância" reuniu o secretário da Saúde, Henrique Javi, o secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social, Josbertini Clementino, o secretário da Cultura, Fabiano Piúba, e o coordenador de Cooperação com os Municípios, Márcio Brito, para uma série de discussões voltadas a tornar mais eficientes as medidas do Estado para o desenvolvimento das crianças. Os palestrantes falaram, respectivamente, dos temas Saúde, Assistência Social, Cultura e Educação Mais Paic e Padin.
Titular da Secretaria da Saúde (Sesa), Henrique Javi apresentou realizações do Governo do Ceará na rede pública, como a implantação de policlínicas pelo Estado (cinco habilitadas como Centro de Reabilitação) e do trabalho específico dos profissionais da saúde voltados ao público infantil. O secretário apresentou eixos prioritários da Sesa de atenção à infância, com dados sobre mortalidade infantil e avanços no tratamento de doenças no Estado (478 crianças cadastradas e em atendimento nos Núcleos de Estimulação Precoce das Policlínicas, das quais, 96 para o tratamento contra síndrome congênita da zika).
Foi detacada também a iniciativa da linha-guia Nascer no Ceará, ação da Sesa junto a Coordenadoria de Políticas e Atenção à Saúde/Núcleo de Atenção à Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente. O plano visa assegurar atenção médica a gestantes e crianças menores de dois anos.