segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Paleontólogo preso em 2012 em Juazeiro pede na Justiça R$ 1 milhão por danos morais

O paleontólogo Alexander Keller, do Museu nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), está processando o  Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) por ter sido preso em 2012, pela Polícia Federal, no Aeroporto Regional de Juazeiro do Norte, sob acusação de tráfico internacional de fósseis. Keller pede R$ 1 milhão por danos morais.
Na ocasião, o paleontólogo se fazia acompanhar de um pesquisador francês e dois estudantes. A PF havia recebido uma denúncia anônima de que eles tentavam vender fósseis brasileiros no exterior, o que é crime.
O DNPM é vinculado ao Ministério de Minas e Energia . É o órgão responsável pelo patrimônio fossilífero no Brasil. O processo movido por Keller está em fase inicial, mas a Justiça Federal e o Ministério Público Federal já apontaram que a prisão do paleontólogo envolveu uma série de equívocos por parte do DNPM.

(Com informações da Folha Online)