sexta-feira, 18 de abril de 2014

Doze mortos após avalanche no Evereste

Pelo menos 12 guias nepaleses morreram nesta sexta-feira, 18, em uma avalanche no Everest, o acidente mais violento da história da maior montanha do mundo. O empresário cearense Rosier Alexandre estava entre os montanhistas e sobreviveu, mas dois membros de sua equipe faleceram no acidente.
 As vítimas integravam um grande grupo de sherpas que saíram durante a manhã com barracas, alimentos e cordas, antes do início da temporada de alpinismo, no fim do mês.
 A avalanche aconteceu às 6H45 locais a 5.800 metros de altitude, em uma área que leva à geleira de Khumbu.
Uma equipe de resgate, com o apoio de helicópteros, procura sobreviventes. Sete pessoas que haviam sido cobertas pela neve e gelo foram resgatadas com vida, segundo Paudel.
Um funcionário da equipe oficial de resgate que trabalha no campo base da montanha de 8.848 metros de altura, Lakpa Sherpa, disse à AFP que o número de mortos pode chegar a 14.
 "Esta é, sem dúvidas, a pior catástrofe no Everest", disse Hawley à AFP. A empresa Himalayan Climbing Guides do Nepal, com sede em Katmandu, confirmou que dois de seus guias estavam entre os mortos e quatro são considerados desaparecidos.
O acidente evidencia os grandes riscos para os guias sherpas, que transportam barracas, alimentos, reparam equipamentos e fixam as cordas para ajudar os alpinistas estrangeiros que pagam dezenas de milhares de dólares para chegar ao topo.
Mais de 300 pessoas morreram no Everest desde a primeira escalada com sucesso, de Edmund Hillary e Tenzing Norgay em 1953.
O pior acidente na história do alpinismo no Nepal aconteceu em 1995, quando uma avalanche atingiu o acampamento de um grupo nipônico, perto do Everest, e matou 42 pessoas incluindo 13 japoneses.
O país pobre do Himalaia tem oito das 14 maiores montanhas do mundo, com mais de 8.000 metros.  O governo do Nepal concedeu licenças a 734 pessoas, incluindo 400 guias, para escalar o Everest este verão.
Cearense
Há poucas horas, um comunicado foi publicado no Facebook do montanhista cearense:
 ''Prezados amigos, apoiadores e família,
Rosier Alexandre fez contato com sua equipe no Brasil nesta madrugada. Ele continua no campo base. Ele está bem apesar da tragédia que aconteceu em acampamentos avançados no Everest. Todos estão muito abalados. Até o momento três sherpas de sua equipe estão desaparecidos. Logo que possível daremos mais notícias''
(O Povo)