bnb

sexta-feira, 26 de maio de 2017

VI Festival de Jericoacoara Cinema Digital é lançado em Fortaleza



Em clima de confraternização e entusiasmo, o VI Festival de Jericoacoara Cinema Digital foi lançado nesta quinta-feira (25), com exibição, ao final da tarde, no Centro Cultural Banco do Nordeste, do documentário "Assim nascem canções", sobre o grande pianista e compositor brasileiro João Donato. O lançamento do festival, evento que acontece de7 a 13 de junho em Jericoacoara, com entrada franca em toda a programação e reunindo em sua mostra competitiva 30 curtas-metragens de realizadores de 13 estados brasileiros, contou com a presença do diretor do festival, cineasta cearense Francis Vale.
Também estiveram presentes diversos integrantes da equipe do evento, além de convidados que conferiram em primeira mão novidades como a homenagem que será prestada aos 50 anos do filme "Terra em Transe", de Glauber Rocha. Entre os participantes do evento de lançamento estavam o cantor e compositor Rodger Rogério, autor da trilha sonora oficial do festival, e o cineasta e curador de cinema do Cineteatro São Luiz, Duarte Dias. Além do coordenador do Centro Cultural Banco do Nordeste, Mauricio Lima, que reforçou a importância de seguir investindo em ações de cultura e arte, como o festival e a programação permanente do centro cultural, em um contraponto aos discursos de crise.
 O cartaz oficial, a identidade visual e as demais peças de divulgação do festival também foram conhecidas em primeira mão pelo público que compareceu ao lançamento do evento nesta quinta-feira no CCBN. O destaque a "Terra em Transe", filme que causou polêmica em todo o País, inclusive no Ceará, quando de seu lançamento em 1967, mas que segue sendo aclamado internacionalmente como uma das obras-primas do cinema nos anos 60, foi o grande destaque do encontro.
 "Em Jericoacoara teremos dois dias de debate sobre o 'Terra em Transe', reforçando nossa proposta de apontar para as novidades do audiovisual brasileiro, com a mostra competitiva de curtas-metragens, mas também de levar ao público mais jovem conhecimento e discussão sobre grandes obras da história do nosso cinema", destacou Francis Vale. "'Terra em Transe' tem metáforas, alegorias e leituras extremamente atuais, ainda mais em tempos