bnb

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Presidente do PPS, Roberto Freire diz que vai entregar cargo do ministro da Cultura


Um dos dois ministros do PPS com cargos no governo do presidente Michel Temer (PMDB), o titular da Cultura, Roberto Freire, decidiu que vai deixar a pasta ainda nesta quinta-feira. Ele acompanha a decisão das bancadas do partido na Câmara e no Senado, que optaram por defender a renúncia do presidente.
O outro ministro do PPS, o titular da Defesa, Raul Jungmann, havia decidido mais cedo que acompanharia Freire e também abandonaria o governo. No entanto, avisou ao colega que não vai pedir sua exoneração neste momento, apontando a estabilidade das Forças Armadas como justificativa para permanecer, por enquanto.
“A decisão de sair é política do partido, todos achavam que eu devia sair. Não volto atrás. Mas não vamos fazer oposição ao governo. O Raul fica por causa das Forças Armadas, ali é melhor não criar nenhum problema ” disse Roberto Freire a VEJA, a caminho de reunião com Temer no Palácio do Planalto. Leva sua carta de renúncia
Presidente nacional da legenda, Freire assumiu o cargo em novembro, na esteira do escândalo envolvendo o antecessor, Marcelo Calero, que acusou o presidente e o então ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, de pressioná-lo a rever, por razões políticas, uma decisão técnica do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).