BNB

terça-feira, 14 de março de 2017

Lançada no Ceará campanha contra cobrança extra de bagagens aéreas


Uma campanha de conscientização dos consumidores e mobilização contra a cobrança extra por bagagens aéreas está sendo lançada no Ceará. A campanha publicitária foi concebida por iniciativa do mandato do deputado federal Chico Lopes (PCdoB-CE), integrante da Comissão de Defesa do Consumidor, da Câmara dos Deputados, e conta com peças como "flyers" para as mídias sociais, adesivos lapela, adesivos para serem colocados em malas e mochilas, além de panfletos com informações sobre a cobrança extra por bagagem e sobre como o consumidor pode se defender dessa medida.
A campanha aborda o problema de forma bem-humorada e defende que o consumidor diga "não" à cobrança, mostrando sua insatisfação inclusive nos aeroportos, adesivando sua bagagem para que a manifestação da sociedade contra essa nova despesa apareça de modo claro e chamativo, nas esteiras de entrega de bagagem após os voos.
Fazendo referência a expressões utilizadas pelos cearenses, os materiais da campanha incluem frases como "Pagar despacho de bagagem? Sou nem besta!". Outra peça traz estampada sobre um desenho de uma mala o slogan "Cobrança de bagagem: não vamos pagar esta conta". Uma terceira peça traz os dizeres "Eu digo não à cobrança de bagagem", entre ilustrações de malas e de um avião.
As peças foram lançadas nas redes sociais do Mandato Chico Lopes. Nesta semana começarão ações presenciais, com distribuição dos adesivos-lapela, adesivos para malas e mochilas e de panfletos informativos e de mobilização, no aeroporto de Fortaleza e em eventos do Dia do Consumidor (15 de março), em diversos espaços da capital cearense. As ações presenciais se estenderão a outros aeroportos e todo o material poderá ser baixado, gratuitamente, por consumidores residentes em outras cidades e outros estados. As solicitações podem ser feitas pela fan-page do deputado ou pelo fone 85.3253-5906.
"O objetivo da campanha é ampliar o debate e a mobilização da sociedade sobre o tema e chamar atenção da Anac, do Governo Federal, do Ministério da Justiça, do Ministério Público, dos órgãos de defesa do consumidor para essa questão tão importante", ressalta Chico Lopes.
"O objetivo é unirmos forças contra essa cobrança, que não tem o menor sentido. Como é que pode o consumidor pagar a mais por algo a que ele já tem direito atualmente?", questiona o deputado.