quinta-feira, 12 de abril de 2018

Megaoperação da Polícia acaba com 15 presos e homicídio de criança de 12 anos desvendado


Uma operação policial deflagrada, na manhã desta quinta-feira (12), resultou nos cumprimentos de 60 mandados de prisão e 93 de busca e apreensão, em Fortaleza e Região Metropolitana. A ação foi coordenada pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), por meio da Coordenadoria Integrada de Planejamento Operacional (Copol), e foi resultado de investigações da Delegacia Metropolitana de Caucaia, visando o combate às organizações criminosas em sete municípios. Foram empregados cerca de 300 profissionais de segurança das Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e Perícia Forense.
Foram 45 mandados de prisão cumpridos em unidades prisionais e 15 cumpridos em bairros da Caucaia. Foram presos, Lyncolln dos Santos Barreto; Marcos Rômulo Soares Gomes; Francisco Fábio Bezerra Freire; Erivelton Sampaio da Silva; Marcelo de Sousa do Nascimento – conhecido por “Macio”; Carlos de Sousa do Nascimento – conhecido por “Juninho”; Marcos Rafael da Silva; Mateus do Carmo Cavalcante; Natalia do Carmo Nascimento; Fabio Rodrigues Coelho – conhecido por “GTA”; Francisco Agenor Alves de Abreu – conhecido por “Gena”; Antônio Guilherme Ferreira da Silva; Maria Larissa Chaves da Rocha – conhecida por “Princesa”; Francisco Eudes Gomes Ferreira Filho – conhecido por “Eudim”; e André Matheus Cardoso de Sá. Uma arma de fogo foi apreendida, bem como vários aparelhos celulares e entorpecentes.
Conforme o secretário André Costa, “o objetivo da operação era, principalmente, quebrar a estrutura de comandamento dos grupos criminosos, que atuam no tráfico de drogas e também de homicídios”, disse. O gestor destacou ainda a grande quantidade de dinheiro apreendida, o que reflete o grau de chefia exercido por alguns dos presos. “Esses criminosos evitam a posse de materiais ilícitos, na tentativa de se desvencilhar de flagrantes. Mas muitos deles detêm os altos valores oriundos dessas atividades”, revelou. Os profissionais de segurança apreenderam mais de R$ 40 mil em espécie, mais de 80 mil reais em cheques, além de notas promissórias.
Homicídio elucidado
Durante as diligências, os profissionais de segurança elucidaram, ainda, um homicídio que vitimou uma criança de 12 anos, em dezembro de 2017. Fabio Gomes, o “GTA” e os irmãos Natália e Mateus do Carmo, são suspeitos de participação na morte de Antônia Monalisa Fernandes de Menezes. A garota foi morta no dia 01 de dezembro e teve seu corpo enterrado na propriedade onde o trio residia, no bairro Capuan.
Na época, durante as investigações e temendo serem descobertos, os homicidas retiraram o cadáver e levaram para dois locais. Hoje, durante o cumprimento de prisão contra os suspeitos, eles confessaram o crime e apontaram os locais onde o corpo de Monalisa estava. Os restos mortais foram localizados em terrenos nas proximidades do bairro Jandaiguaba e também na localidade de Garrote, e retirados por equipes do Corpo de Bombeiros.
Ainda conforme investigações da Polícia Civil, há indícios que a motivação do crime tenha sido a desconfiança, por parte do trio criminoso, que a vítima estivesse repassando informações de um grupo criminoso para um bando rival.