quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Camilo diz que 21 presos foram transferidos após ataques


O governador Camilo Santana (PT) afirmou nesta quarta-feira (9) que 21 presos de facções criminosas que atuam no Ceará foram transferidos para presídios federais, após uma onda de ataques que atinge o estado há uma semana. A medida já havia sido anunciada. Nesta quarta-feira, a Secretaria de Defesa Social informou que 19 policiais militares pernambucanos já estão à disposição da Força Nacional de Segurança Pública para atuação no combate à criminalidade no estado do Ceará, por um prazo inicial de até seis meses.

Santana também disse, em entrevista à GloboNews, que o governo vai endurecer as medidas contra a entrada de celulares nas unidades prisionais. Segundo ele, os ataques criminosos são uma reação a uma "ação forte que o governo está realizando dentro do sistema prisional" e o governo não vai recuar. "Vamos endurecer ações dentro do sistema e fora do sistema."

Até a madrugada desta quarta-feira, foram confirmados 172 ataques em 42 dos 184 municípios cearenses. Os criminosos incendiaram ônibus, transportes escolares, prédios públicos e comércios na capital e no interior. A Secretaria da Segurança Pública do Ceará informou que 185 suspeitos de participação nos crimes foram detidos.

De acordo com o governador, líderes de facções criminosas que estavam presos no Ceará foram transferidos para presídios federais em outros estados. O governo federal já havia oferecido 60 vagas para receber criminosos do Ceará. "Já foram transferidos 21 presos e nós já estamos trabalhando, inclusive, para realizar novas transferências de presos para presídios federais", afirmou.

(Portal G1/CE)